23 junho, 2022

Pesquisa Exame/Ideia: Lula vence Bolsonaro por 48% a 41% no segundo turno

A distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) em um eventual segundo turno disputado entre ambos é de 7 pontos atualmente, de acordo com pesquisa Exame/Ideia divulgada nesta quinta-feira, 23. O petista tem 48% da preferência, contra 41% do chefe do Executivo.

O resultado oscilou dentro da margem de erro em relação ao observado na última rodada do levantamento, em maio, quando o ex-presidente tinha 46% e o atual, 39%, indicando que a distância entre eles se manteve estável. Segundo a pesquisa, Lula também venceria Simone Tebet (MDB), por 47% a 20%; e Ciro Gomes (PDT), por 45% a 33%.

Bolsonaro venceria Simone Tebet por 44% a 23%. O presidente também superaria Ciro Gomes, por 43% a 37%.

Primeiro turno
No primeiro turno, Lula libera sobre Bolsonaro por 45% a 36%; Ciro Gomes tem 7%; Simone Tebet, 3%; André Janones, 1%. Outros pré-candidatos não chegaram à marca de 1%.

Na rodada divulgada em maio, o petista tinha 46% da preferência, ante 39% do chefe do Executivo. Mas não é possível comparar com precisão os dois levantamentos, pois o ex-governador João Doria (PSDB), que acabou desistindo de sua pré-candidatura, ainda era considerado na edição do mês passado.

A pesquisa Exame/Ideia consultou 1.500 eleitores por telefone entre os dias 17 e 22 de junho. A margem de erro é de 3 pontos, para mais ou para menos. O código de registro na Justiça Eleitoral é BR-02845-2022.

Estadão Conteúdo

25 abril, 2022

Sob risco, STF deve cavar trincheira, mas retomar diálogo com Bolsonaro e Congresso, dizem ministros

Plenário do STF
O indulto de Jair Bolsonaro ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado a 8 anos e 9 meses de prisão pelo Supremo Tribunal Federal por ataques feitos a integrantes da Corte, levou ministros a uma reflexão mais profunda sobre a evolução dos atritos com o presidente da República.

A conclusão é que o tribunal sofreu o baque, mas deve defender suas posições com firmeza. Ao mesmo tempo, precisa reabrir com urgência o diálogo com o governo e com o Congresso Nacional.

De acordo com magistrados ouvidos pela coluna, o ato de Bolsonaro pegou o tribunal totalmente de surpresa –o que não ocorreria se a corte mantivesse canais de comunicação com o Palácio do Planalto.

Já o endosso tácito dado ao indulto pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, deixou clara a falta de apoio e o isolamento do STF nessa questão –algo até então inédito, já que Bolsonaro sempre perdia os embates políticos com o Supremo.

Pacheco disse, em nota, que o indulto deve ser cumprido. Lira recorreu ao próprio tribunal para argumentar que a palavra final da cassação do mandato de Silveira, uma consequência de sua condenação penal, deve ser da Câmara.

“Quem imaginava isso?”, diz um dos magistrados. “Fomos todos surpreendidos. É preciso dialogar mais e avaliar melhor o contexto político”, segue.

Um segundo ministro afirma que a falta de diálogo com o governo Bolsonaro e com o Congresso Nacional, uma marca do atual presidente do STF, Luiz Fux, impediu que os magistrados percebessem o ânimo de Bolsonaro, de se contrapor à condenação até o limite de suas possibilidades. E fez com que o tribunal fosse pego completamente desprevenido quando ele decretou o indulto.

Um terceiro ministro compara a situação a uma guerra –com o STF claramente sob ameaça pelo mais recente bombardeio de Bolsonaro.

O momento, diz, não seria o de avançar em um contra-ataque. Mas, sim, o de recuperar fôlego.

“É a hora de o Supremo consolidar suas posições, cavar trincheiras e ficar dentro delas esperando para ver o que acontece. Não é momento de avançar”, diz o magistrado, fazendo um paralelo com a fase da 1ª Guerra Mundial que ficou conhecida como “guerra das trincheiras”.

Nela, cada lado do conflito, mais do que movimentar tropas, se preocupou em defender as posições conquistadas.

“Os soldados ficaram meses e meses nessas escavações, esperando, até a hora do armistício final”, segue o ministro. “É isso o que o STF precisa fazer”, diz.

A partir dessa posição, a Corte precisa voltar a conversar com o universo político.

O diálogo, segundo os magistrados ouvidos pela coluna, é institucional e ajuda na manutenção de um ambiente de maior harmonia entre os poderes.

“As pessoas não podem achar que isso é errado”, segue. “O Supremo tem que conversar com o governo, com parlamentares. Não podemos passar a ser vistos como inimigos. A solidariedade ao Supremo não se construirá com notas oficiais, mas com conversas permanentes.”

A corte, por outro lado, tem o tempo a seu favor.

Os ministros não têm prazo para tomar qualquer decisão definitiva sobre o indulto de Bolsonaro .

Uma das possibilidades é o STF considerar num primeiro momento, por exemplo, que ele não valeria até o fim da tramitação do processo contra Daniel Silveira. A defesa do deputado ainda pode oferecer vários recursos à condenação dele.

A corte pode ainda delimitar sua própria decisão, deixando ao Tribunal Superior Eleitoral a palavra final sobre a inelegibilidade do deputado, e para a Câmara o veredicto sobre a perda do mandato.

Mônica Bergamo/Folhapress

Crise com Congresso e crítica a militares isolam Supremo em ano crucial

Luís Roberto Barroso
Aviões raramente caem por um só motivo, diz o clichê padrão após desastres aéreos. Crises envolvendo instituições seguem o mesmo roteiro: são montadas a partir de elementos às vezes imiscíveis, até formar um quadro coerente de entropia.

É sob essa ótica que pode ser lida a crise provocada por Luís Roberto Barroso ao criticar o suposto uso que Jair Bolsonaro faz das Forças Armadas para minar o sistema eleitoral brasileiro. Foi um erro tático que poderá ter repercussões estratégicas em um ano tão crucial para a democracia.

Primeiro, é preciso separar os fatos. Bolsonaro de fato tenta sempre que pode usar o estamento fardado em favor de suas maquinações golpistas, colocando comandantes de Forças e o ministro da Defesa em saias justas. Em março do ano passado, isso resultou numa ruptura inédita, com a queda de toda a cúpula militar.

O general Walter Braga Netto assumiu com muito mais desenvoltura o papel de ministro da Defesa comprometido com o bolsonarismo, e ganhou a virtual cadeira de vice na chapa do chefe como recompensa.

Seu sucessor, o ex-comandante do Exército Paulo Sérgio de Oliveira, é bastante mais moderado e até aqui se equilibrou ante as pressões do chefe, mas foi colocado na parede pelas críticas de Barroso.

Que se mostram algo esotéricas, já que não há notícia de que fardados da ativa trabalhem contra a Justiça Eleitoral. Barroso parece crer que as 48 perguntas feitas pelo Exército acerca do funcionamento do sistema eletrônico de votação são equivalentes a uma saraivada de petardos bolsonaristas enviados a pedido do presidente.

Os fardados foram trazidos para dentro do Tribunal Superior Eleitoral por obra e graça do próprio, numa aparente tentativa de desarmar Bolsonaro de suas argumentações contra as urnas eletrônicas. Não só tiveram suas questões aceitas e respondidas como haverá um general numa comissão de transparência do pleito deste ano.

Assim, se o arranjo soa estranho, ainda mais com a instrumentalização explícita que o presidente faz das Forças, ele não caiu do céu. O TSE ajudou a criar essa imagem de militares como fiadores do processo. Até aqui, o único questionamento feito pelo Exército foi acerca do tamanho da amostragem de urnas eletrônicas pós-pleito, nada bombástico.

Restaria então saber lidar para reduzir fricções, e Barroso foi no sentido contrário, gerando críticas de alguns de seus colegas do domingo (24) para a manhã desta segunda (25). Não que haja algum temor objetivo de golpe na corte, mas a quebra de interlocução em um ano em que as próprias Forças Armadas veem risco de violência associada a resultados eleitorais não parece sábia.

Voltando ao acidente aéreo, o problema é também de contexto. A troca de farpas entre o ministro e Paulo Sérgio ocorre sob o impacto da condenação do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ) pelo Supremo, suspensa por uma graça concedida por Bolsonaro, no maior embate técnico entre Planalto e a corte até aqui -retoricamente, nada superou os atos golpistas do Sete de Setembro de 2021.

O inquérito das fake news, dentro do qual Silveira foi fisgado, é um dos maiores calcanhares de Aquiles do Supremo em relação a seus críticos. Entre eles, o generalato, inclusive a maioria que nunca embarcaria numa aventura golpista. Juiz julgando caso no qual ele é vítima é de difícil absorção, e de muito fácil entendimento para os bolsonaristas espalharem desinformação.

O problema para a corte, aqui, é outro. Silveira é um personagem menor, mas vale na Câmara o mesmo que o artigo 5º da carta da Otan, a aliança militar ocidental: ataque a um é ataque a todos. Logo, o Congresso está lado a lado com o Executivo nessa contenda, já que muitos por lá têm alguma pendência com o STF.

É algo suprapartidário: não há casualidade no silêncio do ora favorito para a Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no episódio.

O grau do isolamento do Judiciário pode ainda crescer, caso o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), faça valer o dispositivo de suspensão de processos contra parlamentares, como vem sendo pressionado a fazer. Com tudo isso, fragiliza-se no processo um pilar central para que o país atravesse esse crucial ano e suas turbulências.

Igor Gielow/Folhapress

05 abril, 2022

Justiça determina soltura de Monique Medeiros, mãe de Henry Borel

         O ex-vereador Dr. Jairinho, e Monique Medeiros, em audiência no Tribunal de Justiça do Rio
Presa há um ano e acusada pela morte do próprio filho, Henry Borel, 4, a professora Monique Medeiros deixará a prisão e passará a ser monitorada por tornozeleira eletrônica.

A juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, atendeu pedido da defesa e revogou a prisão preventiva da mãe de Henry, por entender que os motivos que fundamentaram a medida já estão superados.

A professora e seu ex-companheiro, o ex-vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, foram denunciados em maio do ano passado pelo homicídio triplamente qualificado de Henry.

O Ministério Público sustenta que ele costumava agredir o menino e que a última dessas agressões resultou na morte da criança. Já a Monique foi imputado o crime por omissão porque ela tinha o dever de proteção e vigilância do filho.

Louro também determinou que a professora ocupe um novo endereço, que deve permanecer sob sigilo e acautelado em cartório, para garantir, eventualmente, a futura aplicação da lei penal. Monique também não poderá se comunicar com terceiros, especialmente testemunhas do processo, com exceção de familiares e integrantes de sua defesa.

A defesa da ré pediu a revogação de sua prisão por excesso de prazo, seguindo-se manifestação contrária da acusação.

Louro alegou em sua decisão que os três pressupostos para a prisão cautelar —a manutenção da ordem pública, o interesse da instrução criminal e a garantia da futura aplicação da lei penal— já não justificam a medida.

Primeiro, a juíza ressalta que o “emprego de violência extremada” citado pelo Ministério Público para defender a manutenção da prisão não pode ser imputado à mãe de Henry. Louro afirma, inclusive, que não há nos autos qualquer indicação de que Monique tenha sequer visto os atos violentos contra a criança.

A magistrada também diz que a instrução criminal está chegando ao fim, restando apenas a oitiva de técnicos. Logo, garantir a instrução não é mais motivo para a prisão da professora, segundo a juíza.

Ela afirma, ainda, que testemunhas que foram supostamente coagidas estavam submetidas à influência de Dr. Jairinho, e não de Monique. “Não vislumbro, razoavelmente, a possibilidade de a requerente exercer qualquer tipo de influência sobre qualquer das testemunhas supostamente antes coagidas”, escreveu.

Louro também diz que o ambiente carcerário não favorece a garantia da ordem pública, embora em um primeiro momento a Justiça tenha entendido que a manutenção da prisão poderia prevenir reações “exacerbadas e incivilizadas” contra Monique.

“Ocorre que, mesmo em ambiente carcerário, multiplicaram-se as notícias de ameaças e violação do sossego da requerente, que, não obstante, não tenham sido comprovadas, ganharam o fórum das discussões públicas na imprensa e nas mídias sociais, recrudescendo, ainda mais, as campanhas de ódio contra ela dirigidas”, afirmou a magistrada.

Em nota, o advogado de Monique, Thiago Minagé, disse que a decisão “é consequência de um trabalho técnico, ético e dentro da lealdade processual”. “Após um ano de ataques, ofensas e agressões a teoria se aplicou na prática e o processo continuará com seu curso normal.”

A juíza negou, porém, a revogação da prisão preventiva de Dr. Jairinho. Em nota, os advogados do ex-vereador afirmaram que a soltura de Monique é uma vitória para a defesa do réu, que “sempre sustentou a inocência de ambos e a falta de materialidade que pudesse implicar os dois na trágica morte do menino Henry”.

A defesa também escreveu, na nota, que os mesmos argumentos utilizados para soltar Monique deveriam ser aplicados no caso de Jairo.

O laudo de necropsia indicou que Henry, morto em março de 2021, sofreu ao menos 23 lesões produzidas mediante da ação violenta. Entre elas, estão escoriações e hematomas em várias partes do corpo, infiltrações hemorrágicas em três regiões da cabeça, laceração no fígado e contusões no rim e no pulmão.

O Ministério Público diz que Jairo cometeu o crime por sadismo. Segundo a argumentação da Promotoria, o ex-vereador tinha prazer em machucar o menino, enquanto Monique tiraria vantagens financeiras da situação. Ambos alegam inocência.

Ana Luiza Albuquerque/Folhapress

30 março, 2022

PF vai à Câmara tentar cumprir decisão de Moraes para colocar tornozeleira em Daniel Silveira

Um delegado da Polícia Federal chegou no final da tarde desta quarta-feira (30) à Câmara dos Deputados para tentar cumprir a ordem do ministro Alexandre de Moraes de colocar tornozeleira eletrônica no deputado Daniel Silveira (União Brasil-RJ).

O deputado tem se recusado a aceitar o cumprimento da medida e busca usar a Câmara como escudo. Ele dormiu nas dependências da Casa na madrugada desta quarta.

Horas antes da chegada da PF, o ​presidente da Câmara, Athur Lira (PP-AL), defendeu a inviolabilidade da Casa, mas criticou o uso midiático das dependências da Casa pelo deputado.

Lira pressionou o STF (Supremo Tribunal Federal) a analisar a ação contra o bolsonarista que tramita na corte. O julgamento foi marcado para dia 20 de abril.

Moraes havia determinado que Silveira passasse a usar o dispositivo na última sexta (25), por descumprir medidas cautelares e fazer “repetidas entrevistas nas redes sociais e encontro com os investigados nos inquéritos”.

Na terça (29), porém, o deputado bolsonarista circulou sem tornozeleira eletrônica pela Câmara, disse que não cumpriria decisão “ilegal” do ministro e afirmou que Moraes tinha que ser “impichado e preso”.

Já na noite desta terça, a Polícia Legislativa isolou a área próxima ao gabinete de Silveira. Momentos depois, o parlamentar saiu, acompanhando de assessores, e se encaminhou para o plenário. Segundo a assessoria de Silveira, ele passou a madrugada na Câmara.

Ele foi defendido por aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), que qualificaram a ordem do ministro do Supremo de “afronta à democracia”.

Ranier Bragon e Danielle Brant, Folhapress

24 março, 2022

Lula diz que Dilma, Genoíno e Dirceu não teriam espaço em um eventual terceiro governo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira que “figuras históricas” do seu partido, como Dilma Rousseff, não teriam espaço num eventual terceiro governo. Ele se referiu também ao ex-ministro-chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu, e ao ex-presidente do PT, José Genoíno. A reportagem é do jornal “O Globo”

“Não tem sentido uma ex-presidente da República trabalhar de auxiliar em outro governo. A Dilma tem uma competência técnica extraordinária, mas tem muita gente nova que nós vamos colocar. Essas pessoas que têm experiência podem em ajudar com palpite, conversando”, declarou Lula.

23 março, 2022

Bahia tem 1.442 casos ativos de Covid-19 e nove óbitos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), desta quarta-feira (23), registra 1.442 casos ativos de Covid-19 na Bahia. Nas últimas 24 horas, foram notificados 1.170 casos da doença e nove mortes.

De acordo com a Sesab, de 1.526.827 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.495.750 são considerados recuperados e 29.635 pessoas tiveram óbito confirmado devido à doença.

O boletim epidemiológico da secretaria contabiliza ainda 1.797.846 casos descartados e 326.336 em investigação. Na Bahia, 62.810 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.

Vacinação

A Sesab ainda informa que 11.424.258 pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 com a primeira dose, 10.466.555 com a segunda dose ou dose única e 4.567.858 com a dose de reforço. Do público de 5 a 11 anos, 754.907 crianças foram imunizadas com a primeira dose e 95.413 tomaram também a segunda dose.

20 março, 2022

55ª CIPM: Homem é preso pela Polícia Militar em Ipiaú por descumprir medida protetiva de urgência e agressão ao ex-sogro

Por volta das 18h20min dessa sexta-feira(18/03/22), a Central de Operações da 55ª CIPM recebeu uma ligação, via 190, para atender uma ocorrência de descumprimento de MPU (medida protetiva de urgência), na Av Getúlio Vargas, Centro de Ipiaú.

A guarnição do 1º Pelotão deslocou ao local, e lá chegando, foi comprovada a veracidade do fato. Logo, foi mantido contato com a solicitante, que relatou que o seu ex esposo havia chegado em sua residência, aparentemente sob efeito de bebida alcoólica, gritando alto e querendo entrar na sua residência, alegando querer visitar as filhas. Porém, não era o dia previsto, estipulado pela justiça para a referida visita. Assim, a solicitante não permitiu que o autor entrasse, momento em que acionou a Polícia Militar.

Além de descumprir a MPU, o autor também agrediu o seu ex sogro, de 56 anos.

Diante dos fatos, o autor que se encontrava no local, foi conduzido à delegacia de Ipiaú, para os procedimentos de polícia judiciária.

Autor:T. A. S. A., de 34 anos, End.: Av Getulio Vargas, centro, Ipiaú

Vitimas: J. dos S. B., 34 anos (ex companheira), A. J. D., de 56 anos anos (pai da ex companheira)

Fonet: Ascom/55ª CIPM/PMBA, uma Força a serviço do cidadão!

18 março, 2022

Aumento de casos de Covid na Ásia e Europa acende alerta para o Brasil MUNDO

Os novos surtos de Covid em países da Europa e da Ásia acendem um alerta para a possibilidade de uma nova onda da pandemia no Brasil.

Na quinta (17), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados no estado. A proteção, porém, continua obrigatória em algumas situações, como em transportes públicos, além de ambientes hospitalares e em serviços de saúde.

Para especialistas, mesmo com uma cobertura vacinal acima de 70%, a alta circulação da variante ômicron e o cenário de retirada das medidas de restrição podem levar a um aumento de infecções e, consequentemente, hospitalizações e mortes pelo coronavírus.

Na China, a média móvel de novos casos na última terça (15) foi quase seis vezes o número registrado há duas semanas. Na Coreia do Sul, o dobro, e o país nunca registrou tantos óbitos (230 era a média móvel naquele dia) quanto nesta semana.

A situação não é muito melhor na Europa. Suíça, Reino Unido, Áustria, Alemanha, Itália, Holanda e França têm de 27% a 83% de alta na média móvel de contaminados em relação há 14 dias.

Na Alemanha, na terça, a média móvel era de 200 mil novos casos —mais de 10 mil a mais que o recorde brasileiro (registrado em 31 de janeiro), embora a população por aqui seja mais que o dobro da alemã.

O país também enfrenta alta de óbitos: são 23% mais que há duas semanas. Isso também acontece na Suíça (38%) e na Holanda (20%), embora nesta última o ritmo de novos casos pareça começar a ceder.

No Brasil, foram registradas na última quarta (16) 354 novas mortes e mais de 44 mil casos. As médias móveis de casos e mortes estão em estabilidade e em queda, respectivamente, em relação a duas semanas atrás, de 40.335 e 345.

Mesmo assim, a retirada de muitas medidas protetoras, incluindo a desobrigação do uso de máscaras até mesmo em locais fechados, pode provocar uma nova alta de casos.

Segundo a epidemiologista e vice-presidente do Instituto Sabin para Vacinas, Denise Garrett, o aumento de novos casos de Covid globalmente desde janeiro deixa claro que a situação não é isolada em alguns países e pode sim chegar ao Brasil.

“Os casos estavam diminuindo em todo o mundo e agora voltaram a subir. Não temos bola de cristal para saber como irá se comportar nem quando a onda atingirá o Brasil, mas podemos falar com quase 100% de certeza que vai chegar”, disse Garret.

Para ela, uma preocupação adicional é que, neste momento, o país deveria estar se preparando para a chegada da nova onda, e não é o caso —ao contrário, os estados estão retirando a obrigatoriedade do uso de máscaras, flexibilizando as medidas de restrição e o governo federal deseja rebaixar a condição da pandemia para uma endemia, que é quando há um número de casos e mortes conhecido e constante anualmente.

Segundo Garrett, o país não se preparou o suficiente para enfrentar mais uma onda agora, com medidas como ampliar a testagem disponível para todos, a incorporação de medicamentos para uso nos primeiros dias da infecção —como as pílulas Paxlovid, da Pfizer, e molnupiravir, da MSD— e uma campanha de comunicação para ampliar a cobertura vacinal de dose de reforço.

A mesma visão é compartilhada pela professora da Universidade Federal do Espírito Santo, Ethel Maciel. “Era o momento de estudarmos com muita atenção o que está ocorrendo nos países da Europa e Ásia para antecipar problemas que podem surgir no país com uma possível nova onda, como a maior gravidade de doença em idosos que receberam o reforço há mais de cinco meses e podem estar desprotegidos”, afirma.

De acordo com o epidemiologista da Universidade Federal de Pelotas, Pedro Hallal, a alta de casos nos demais países acende um alerta para o Brasil. “A pandemia não acaba quando o governo decide retirar as medidas de restrição ou protetoras, ou porque o presidente está mirando a reeleição, ela acaba quando o vírus parar de circular, e o vírus não vai parar de circular enquanto não tomarmos as medidas adequadas”, diz.

Para ele, assim como para Garrett, a discussão sobre as máscaras em locais abertos é extemporânea. “O problema não é a discussão de máscaras em locais abertos, a defesa de [desobrigar as] máscaras em locais abertos já existia desde setembro. À época, a média móvel de mortes era 150, mas não houve nenhum movimento. Agora, quando ela está em torno de 300, 400, os gestores decidem pela retirada no que, para mim, parece uma decisão eleitoreira e não baseada na ciência”, afirma.

Professor da Universidade Federal da Bahia e pesquisador da Fiocruz Bahia, Mauricio Barreto alerta que o comportamento do vírus não é algo previsível e, por isso, a retirada de medidas protetoras agora é precipitada. “No final do ano passado tivemos uma desaceleração da pandemia, e logo em seguida surgiu a ômicron. Agora, com a retirada das medidas, já podemos observar um repique inicial indicando uma leve preocupação”, diz ele.

Barreto assinou junto com outros 20 pesquisadores brasileiros um artigo publicado na Revista Brasileira de Epidemiologia em dezembro passado. O texto lista 13 propostas que os estados e municípios devem adotar para reforçar a vigilância epidemiológica do Sars-CoV-2.

Entre elas, a detecção de novos casos na fase inicial, o isolamento de infectados e de seus contatos e o uso de máscaras mais eficazes, além de acelerar a vacinação. De acordo com o pesquisador, apesar de as vacinas oferecerem alta proteção contra hospitalização e óbito, elas possuem eficácia reduzida contra infecções frente a variantes de preocupação, como a ômicron, e novas variantes podem ainda surgir.

“A ideia básica não é exagerar as medidas, e manter algumas delas, como o uso de máscaras, inclusive como um sinal de que ainda estamos na pandemia. Aliadas às vacinas, as máscaras são um fator importante de proteção contra infecção, e retirá-las agora é dizer que uma medida de baixo custo e altamente eficaz não é mais necessária, o que considero precipitado”, diz.

Ana Bottallo/Flávia Faria/Diana Yukari/Folhapress

17 março, 2022

Vacinômetro 17 de março da Secretaria de Saúde de Ipiaú

A Secretaria de Saúde de Ipiaú informa que foram aplicadas até hoje, 17 de março, 79.317 mil doses de vacina . Sendo que 34.966 mil são referentes a primeira dose e 32.263 mil pessoas já foram imunizadas. Dessas, 557 tomaram a vacina dose única e 12.088 mil pessoas receberam a dose de reforço.
Vacina Salva Vidas. Desinformação Não .
Prefeitura de Ipiaú/Dircom

Boletim Covid/ 17 de março confirma que não há casos ativos em Ipiaú

A Secretaria de Saúde de Ipiaú informa que hoje, 17 de março, tivemos 4.053 casos confirmados, dentre estes, são 3.957 pessoas RECUPERADAS, sem isolamento social, sem internações e 96 foram a óbito. Nesse momento, não há casos ativos. O uso da máscara é indispensável, evite aglomerações, use álcool 70% e lave as mãos com água e sabão sempre que puder

Prefeitura de Ipiaú/Dircom

26 fevereiro, 2022

As consequências da vitória da esquerda no Chile

© Rodrigo Garrido/Reuters Gabriel Boric comemora vitória em eleições com apoiadores em Santiago, no Chile
O que devemos aprender com a recente eleição de um esquerdista radical como presidente do Chile? O Chile é país mais rico da América Latina; nos últimos 30 anos, seu índice de pobreza despencou de mais de 50% para menos de 10%. O país se tornou uma potência comercial internacional, mas, no dia 19 de dezembro, os eleitores chilenos elegeram presidente um esquerdista de 35 anos.

Orgulhoso de suas tatuagens, Gabriel Boric liderou uma coalizão que inclui comunistas abertamente. Ele promete acabar com o sistema de previdência privada do país, aumentar impostos, abrir uma empresa estatal de mineração de lítio, cancelar dívidas estudantis, tornar grátis o ensino superior e lutar vigorosamente contra a mudança climática. Os direitos de propriedade serão pisoteados. Existem duas lições importantes aqui.

Em primeiro lugar, a eleição dele levará mais turbulência para as Américas do Sul e Central. Infelizmente, as panaceias defendidas por Gabriel Boric vão sufocar a economia, inflamando ainda mais a insatisfação popular. A vitória dele, porém, incentivará forças semelhantes em outros países latinos.

As consequências políticas e econômicas disso abrirão uma grande oportunidade para a China e a Rússia. O México tem um presidente socialista, Andrés Manuel López Obrador, popularmente conhecido por suas iniciais: AMLO. Ele terá mais incentivo para estender o controle do governo sobre uma economia já problemática, sobretudo o setor de petróleo.

Além disso, está trabalhando para controlar o sistema judiciário do país, a fim de reduzir as restrições a seu poder. Os problemas econômicos decorrentes fortalecerão os cartéis de drogas, sem mencionar o aumento do número de pessoas que tentam entrar nos Estados Unidos.

A segunda lição é que os líderes não podem se acomodar por causa do sucesso do passado. O Chile foi um milagre econômico, mas, durante anos, os políticos, em especial os que se consideram de direita, não deram continuidade às reformas pró-crescimento. Os impostos, por exemplo, são elevados demais. A alíquota mais alta do imposto de renda dos chilenos supera a dos EUA. O mesmo vale para o imposto de pessoa jurídica. Os impostos da previdência social são 60% mais altos do que os norte-americanos, e há um tributo nacional de 19% sobre as vendas.

O Chile deveria ter seguido o exemplo de lugares como Singapura, baixando os impostos para estimular um crescimento econômico robusto. Também deveria ter adotado um sistema de saúde semelhante ao de Singapura, totalmente acessível e com cobertura universal. Infelizmente, com a eleição no Chile, os países ao sul dos Estados Unidos continuarão a seguir políticas que são bem melhores em promover a pobreza do que a prosperidade.

* Steve Forbes é editor-chefe da Forbes

* Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

*Coluna publicada na edição 93, de dezembro de 2021
https://www.msn.com

22 fevereiro, 2022

Duas armas são retiradas de circulação em cerca de quatro horas

Dois revólveres foram apreendidos, em cerca de quatro horas, por equipes da 26ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Brotas). Os flagrantes ocorreram na Ladeira do Pepino e no Engenho Velho de Brotas.

De acordo com o major Mílton Luiz Seixas, comandante da 26ª CIPM, os policiais faziam rondas na rua Frederico Costa, conhecida como Ladeira do Pepino, quando abordaram dois homens que circulavam na região. “Com um dos suspeitos foi encontrado um revólver calibre 38”, explicou o oficial.

Já no Engenho Velho de Brotas, um homem acabou flagrado pelos PMs ao vender drogas na Rua José Ramos, atrás da antiga faculdade Vasco da Gama. Com ele foram encontrados um revólver calibre 32, pedras de crack, dinheiro e um celular.

Os três suspeitos foram conduzidos à Central de Flagrantes, na região da ACM.
Fonte: Ascom: Marcia Santana

66ª CIPM apreende três revólveres em 12 hrs

Foto: Divulgação SSP
Os materiais foram localizados durante trabalho ostensivo nos bairros de Campo Limpo, Asa Branca e na avenida Maria Quitéria, em Feira de Santana
Três armas de fogo e dois adolescentes foram conduzidos à delegacia, em menos de 12h, na cidade de Feira de Santana, pela 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). Os materiais foram localizados durante trabalho ostensivo nos bairros de Campo Limpo, Asa Branca e na avenida Maria Quitéria.

A primeira ocorrência foi na rua Aeroporto, no Conjunto George Américo, bairro de Campo Limpo, quando um adolescente que havia roubado pessoas na localidade foi encontrado. O menor foi apreendido com um revólver calibre 32, seis munições, sete celulares e R$ 48.

De acordo com o comandante da unidade, major Joilson Lessa, o infrator foi conduzido para a Central de Flagrantes.

Já no bairro de Asa Branca, outro jovem foi conduzido após ser encontrado nas proximidades do Conjunto Residencial Minha Casa, Minha Vida, com um revólver calibre 32 e duas munições.

Outro revólver calibre 38 foi encontrado em um carro abandonado, na avenida Maria Quitéria, com seis munições. A ocorrência e os materiais também foram apresentados na Central de Flagrantes.
Fonte: Ascom l Poliana Lima

Armas e um veículo roubado são encontrados pela Cipe MA

Foto: Divulgação SSP
Os flagrantes ocorreram nas cidades de Nova Viçosa e Lajedão, nesta segunda-feira (21), durante rondas ostensivas.
Policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Mata Atlântica apreenderam três armas, entorpecentes e um carro com restrição de roubo, nas cidades de Nova Viçosa e Lajedão, nesta segunda-feira (21). As ações distintas ocorreram durante rondas nas localidades.

Em Nova Viçosa, um carro que havia sido roubado em São Mateus, cidade do Espírito Santo, foi encontrado pela especializada. Os policiais passavam pelo distrito de Pé de Serra, quando encontraram um homem, no veículo modelo Corolla. Durante a abordagem foram apreendidos uma pistola, dez munições e um carregador, um tablete de maconha, 55 gramas de crack, uma balança e um celular.

Os materiais e o flagrado foram conduzidos para a Delegacia Territorial (DT) de Teixeira de Freitas.

Em Lajedão, cidade situada no sul do estado, uma viatura patrulhava pela rua Bahia Minas, quando populares informaram que um homem comercializa drogas na localidade. Os PMs flagram o suspeito com um revólver calibre 32, uma arma artesanal calibre 22, nove munições e uma porção de maconha.

As armas e os outros materiais, além do criminoso foram apresentados na Delegacia Territorial (DT) de Nova Viçosa.
Fonte: Ascom l Poliana Lima

Traficante é preso em flagrante com drogas em LEM

Foto: Divulgação SSP
Equipes da Cipe Cerrado encontraram o homem no bairro de Florais Léia, após denúncia do comércio de entorpecentes.
Um traficante foi preso em Luís Eduardo Magalhães (LEM), por equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cerrado, nesta segunda-feira (21). Os militares informaram que ele vendia os entorpecentes por meio de delivery - entrega em domicílio - na cidade.

Após denúncias, as guarnições foram até o bairro de Florais Léia e, ao chegarem na rua Cândido Portinari, encontraram o criminoso. “Durante a abordagem e busca pessoal foram encontrados 441 gramas de cocaína e 567 de crack, mais de R$ 1,6 mil, dois celulares, uma máquina de cartão, uma calculadora, duas balanças, uma corrente e materiais para armazenar drogas”, detalhou o comandante da unidade, major Geovanni Castro Damasceno.

Ele e os materiais foram apresentados na Delegacia Territorial de LEM, onde foi autuado por tráfico de drogas e segue à disposição da Justiça.

Fonte: Ascom l Poliana Lima

21 fevereiro, 2022

A Prefeitura de Ipiaú concluiu a reconstrução de umas das pontes da região do Ribeirão do Félix.

Finalizada a requalificação de umas das pontes mais acessadas da zona rural, a da região do Ribeirão do Félix. Ação cumprida com sucesso pelas Secretarias de Infraestrutura, e de Agricultura e Meio Ambiente. A ponte da região de Ribeirão do Félix foi derrubada durante a enchente de dezembro.
Prefeitura de Ipiaú/ Dircom

19 fevereiro, 2022

ipiau: Comissão de Acompanhamento da Atantic Nikel

Em reunião ocorrida na última quinta-feira, 17, na sede regional da Atantic Nikel o vereador Naciiel Ramos-PSD-, representante do Poder legislativo de Ipiaú, foi eleito presidente da Comissão de Acompanhamento do Empreendimento (CAE) da Mina Santa Rita. Para o lugar de vice-presidente foi escolhida a ambientalista Dulciane Barreto, represente do Poder Executivo de Itagibá, enquanto Cláudia Valois, representante da empresa, ocupará a função de secretária geral.

A CAE é constituída por 11 membros representantes dos segmentos governamentais, sociedade civil e iniciativa privada, tem caráter unicamente consultivo e o objetivo de acompanhar o cumprimento das condicionantes estabelecidas nas licenças emitidas pelo INEMA-Conselho estadual de Meio Ambiente-, e Instituto de Meio Ambiente -IMA- para o funcionamento do empreendimento.

“Sendo um elo institucional entre o empreendedor, poder público e comunidades, possibilitando o acompanhamento do empreendimento e interlocução entre todas as partes envolvidas, através de reuniões bimestrais a CAE manterá o canal direto de comunicação com a Atlantic Nikel e promoverá a participação ativa das comunidades nas discussões relativas a questões sociais e ambientais da região da Mina Santa Rita”, destacou Naciel Ramos. ( José Américo Castro).

Dez tabletes de maconha apreendidos na Operação Trânsito Seguro

Foto: Divulgação/SSP
Dez tabletes de maconha e outros materiais foram apreendidos na quinta-feira (17), em Feira de Santana, durante a “Operação Trânsito Seguro”, deflagrada pelo Comando de Policiamento da Região Leste (CPRL), com apoio da Operação Garra e do Esquadrão de Motociclista Asa Branca. O objetivo da ação é coibir crimes praticados com auxílio de motos.
Foto: Divulgação/SSP
Após denúncias de comercialização de entorpecentes em um bar, próximo ao Terminal Rodoviário da cidade, os militares foram até o local. Durante abordagem a um suspeito foram localizados três porções de crack e R$ 355 em espécie.

“Ele informou que pegou o material em uma localidade, no bairro de Gabriela. Quando as guarnições chegaram encontraram dez tabletes maconha, pés da mesma droga, três celulares e uma balança. Um homem que estava no local fugiu, ao perceber nossa presença. Uma mulher foi conduzida para Central de Flagrantes, junto com os materiais”, disse o comandante da 65ª CIPM/Feira de Santana, capitão Denis Anderson de Almeida Barbosa.

O comandante do CPRL, coronel Adalberto Oliveira Piton da Silva, ressaltou que a operação visa o combate a assaltos, tráfico de drogas e outros delitos praticados com a utilização de motocicleta. “Conseguimos iniciar o trabalho com um bom resultado”, frisou o oficial.

Fonte: Ascom: Poliana Lima

Operação Unum Corpus prende 48 pessoas somente pela manhã

Foto: Ascom PC
A quarta fase da Operação Unum Corpus, deflagrada nesta sexta-feira (18) nas cidades-sedes das Coordenadorias Regionais de Polícia do Interior (Coorpins) e outros municípios baianos, já resultou na prisão de 48 pessoas, segundo dados coletados até as 11h.

Dos 48 presos até agora, 15 têm envolvimento por homicídio e latrocínio. A operação também já apreendeu seis armas de fogo. Entre os capturados, há também pessoas ligadas ao tráfico de drogas e a crimes contra o patrimônio, além de indivíduos que praticaram violência doméstica.

Às 12h30, a diretora do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegada Rogéria Araújo, vai avaliar os resultados parciais em entrevista coletiva no prédio-sede da Polícia Civil, na Piedade.

Fonte: Ascom PC

18 fevereiro, 2022

Três são conduzidos por tráfico de drogas em Salvador

Foto: divulgação DCS
Porções de crack e maconha foram apreendidas.
Na tarde desta quinta-feira (17), três homens foram presos durante Operação Força Tática, realizada pelo Comando de Policiamento Regional da Capital (CPRC) Central, envolvendo várias unidades da capital, no bairro de Sussuarana.

Por volta das 15h30, uma das guarnições envolvidas na operação fazia incursão na Rua Marina Deiró e, após avançar para a Rua São Cristóvão, foi recebida por disparos de arma de fogo, o suspeito tentou fugir em seguida. Mesmo com a tentativa de escapar, o indivíduo foi capturado pela equipe policial. Com ele, foram encontradas quatro porções de pasta base de cocaína.

Outra guarnição realizava abordagens na localidade conhecida como Campo do Nau, na Avenida Gal Costa, quando os militares visualizaram um indivíduo em atitude suspeita, e ao fazer a busca pessoal, foi encontrado com ele quatro tabletes de maconha prensada de aproximadamente 1 kg cada. Em seguida, já por volta das 17h, mais uma equipe policial da operação passava pela Rua Silvio Santos e identificou um homem com mandado de prisão em aberto após a abordagem.

Dois dos indivíduos foram encaminhados para a Central de Flagrantes com todo material apreendido e o terceiro foi apresentado na Polinter.
Fonte: Ascom / DCS

Criminosos são presos com drogas e pistolas na Boca do Rio

Foto: Divulgação DCS
Quatro homens invadiram um imóvel e se esconderam em uma laje, mas foram alcançados e presos pelos policiais militares.
Policiais militares da 39ª CIPM prenderam quatro homens com duas armas de fogo falsas e drogas (maconha e cocaína) no bairro da Boca do Rio, em Salvador, na noite de quinta-feira (17). A PM foi acionada via Centro Integrado de Comunicações (Cicom) para averiguar denúncias de criminosos armados traficando drogas na Rua 1ª Travessa Professor Pinto de Aguiar.

As guarnições da 39ª CIPM fizeram incursões na localidade indicada, mas os suspeitos fugiram, porém quatro deles invadiram um imóvel e se esconderam em uma laje, mas foram alcançados e presos pelos policiais militares.

Na abordagem, a PM flagrou com eles 310 porções de maconha, 68 pinos de cocaína, duas pistolas falsas, R$ 146 em espécie e um aparelho celular. Os quatro foram conduzidos para a Central de Flagrantes, onde o material apreendido foi apresentado.
Fonte: Ascom / DCS

Rádios comunicadores e drogas são apreendidos em Juazeiro

Foto: Divulgação/SSP
Rádios comunicadores, drogas e outros acessórios utilizados no tráfico de entorpecentes foram apreendidos, na noite desta quinta-feira (17), por policiais da 74ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Juazeiro). O material foi achado na Rua 10, bairro Antônio Guilhermino.

Segundo o subcomandante da unidade, capitão Alexsandro Guedes de Sena, os policiais foram à localidade verificar uma denúncia de tráfico de drogas. “Ao avistarem a viatura, dois suspeitos correram e abandonaram o material ilícito”, explicou o oficial.

No local foram encontrados três rádios comunicadores, quatro carregadores para o equipamento, dois celulares, duas sacolas de maconha, 26 pedras de crack, quatro balanças, uma agenda com anotações, faca, munições e documentos. Todo o material foi levado para à Delegacia Territorial do município.
Fonte: Ascom: Marcia Santana

16 fevereiro, 2022

Traficante é achado durante a Operação Conjac Segura

Um criminoso foi preso na cidade de Conceição do Jacuípe durante a “Operação Conjac Segura” deflagrada pela Delegacia Territorial (DT), com o apoio da 20ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Santo Amaro). Ele foi flagrado com 153 porções de entorpecentes, enquanto as equipes cumpriam um mandado de busca e apreensão, nesta quarta-feira (16).

O titular da Delegacia da cidade, Marcos de Sena Veloso, informou que o homem era investigado há três meses. “ Descobrimos que o criminoso realizava a distribuição de entorpecentes na região pela modalidade de delivery. Ele não vendia apenas para usuários de drogas, mas também para outros traficantes”, detalhou o delegado.

Além dos entorpecentes encontrados durante o cumprimento do mandado, um moedor de maconha, munições e embalagens para armazenar drogas foram apreendidas. “O 3º pelotão da 20ªCIPM ofereceu o auxílio para a realização da operação. Fico contente com o resultado, pois é uma resposta para sociedade que as forças da segurança continuam trabalhando contra a criminalidade”, ressaltou o comandante da unidade, major Roberto Castro.

O homem foi autuado por tráfico de drogas, mesma modalidade que já possuía passagem.
Fonte: Ascom l Poliana Lima

DRFR de Itabuna recupera 32 móveis roubados

Foto: Ascom/PC
A Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Itabuna recuperou, na terça-feira (15), móveis que estavam guardados em um salão de beleza do município e que, segundo a apuração, são fruto de crime. O suspeito de receptação será investigado em inquérito regular.

Os 32 produtos estavam guardados no estabelecimento comercial de propriedade da namorada do suspeito. De acordo com ela, o homem descarregou os itens há cerca de 15 dias, alegando que os havia comprado para o casamento deles. No entanto, os policiais da DRFR constataram que o carregamento, ainda totalmente embalado para entrega, não tem nota fiscal – conforme explicou o titular da unidade, delegado Luciano Lima de Medeiros.

"Ele alegou que comprou com um colega que trabalha em um posto de gasolina aqui em Itabuna, sem nota, e que o cara disse que tinha nota e iria entregar. Ele alega que foi comprado em novembro e até hoje não tem a comprovação fiscal. Quando eu pedi para que ele citasse os móveis que ele comprou, ele só citou seis, e são 32. Ele também é investigado pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas em Rodovias (Decarga) por receptação de cervejas roubadas", declarou.

O suspeito se apresentou à DRFR nesta quarta-feira (16) com seu advogado e prestou depoimento. Os objetos foram apreendidos.
Fonte: Ascom PC