18/03/2017

Assembleia de Deus articula criação de novo partido político no Brasil

Ronaldo Fonseca será presidente do partido | Foto: Agência Câmara
A maior igreja evangélica do Brasil, a Assembleia de Deus, articula a criação de um novo partido político no país: é o Partido Republicano Cristão (PRC). De acordo com o presidente da sigla, deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), coordenador da bancada de 24 deputados ligados à igreja, já foram registradas 300 mil assinaturas pela criação do partido – o TSE exige 486 mil. Segundo a Folha de S. Paulo, a principal bandeira da agremiação será a família. “Aquela chamada tradicional, com o princípio básico bíblico da família hétero", afirma o pastor Lélis Marinhos, coordenador política da convenção das ADs. A ideia é protocolar o pedido de criação do partido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o fim deste ano e investir em quadros no Legislativo para 2018. O número da sigla deve ser 80. O deputado Fonseca estima que o PRC já saia com uma bancada de pelo menos 20 deputados, que em março de 2018 poderão se aproveitar de uma janela da Justiça que autoriza o troca-troca partidário sem sanções eleitorais. Ele foi um dos signatários de um relatório a favor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em 2016, quando o ex-parlamentar presidia a Câmara e tentava barrar sua cassação na Casa. Os dois congregam na Assembleia de Deus. Entretanto, não é todo líder da igreja que concorda com a vida partidária. Silas Malafaia, por exemplo, é um deles. "A hora em que ela quer se meter em fazer partido político, perde sua essência. Aí, minha filha, a gente vai se perder", diz o pastor, que, contudo, apoia o apadrinhamento de candidatos. Seu próprio irmão, Samuel Malafaia, é deputado estadual no Rio.

17/03/2017

Colômbia: Essa é a Igreja Sofredora

 15 março 2017
Colômbia é um país marcado por mais de 50 anos de guerra, com 6,5 milhões de refugiados internos. Entre eles, há milhões de cristãos que, apesar de todas as dificuldades, não perdem a esperança e o amor pelo evangelho. “Nesse tempo no país, conhecemos, convivemos e apoiamos indígenas, refugiados, viúvas e pastores perseguidos que nos emocionam com suas historias de fé. São verdadeiros heróis que, muitas vezes, caminham horas para pregar a palavra ‘na toca do lobo'”, contam nossos missionários. É por causa desses heróis e heroínas que continuamos nossa missão na Colômbia. Dentre muitas histórias, uma das mais significativas é essa que nossos missionários contam:
“Uma bicicleta velha, meio enferrujada, encostada do lado de fora nas tábuas pregadas à mão que compunham a ‘parede’ da casa. Essa foi à primeira cena que nos deparamos momentos antes de entrarmos na casa do pastor João* e conhecer sua família, sua história. Já havíamos escutado sobre ele, mas aquele foi o primeiro encontro! Ele faz parte do projeto de Sustento Familiar que apoiamos, onde famílias refugiadas cultivam o próprio alimento. Enquanto a primeira colheita não chegava, sempre que podíamos levávamos uma cesta básica.
Ao entrar na casa, na varanda de chão de terra batida, simples e muito limpa, fomos recebidos com um sorriso acolhedor, daqueles que te deixam bem à vontade. Sentamos pra ouvi-lo sobre como tinha chegado ali: ele, a esposa e o filho especial foram perseguidos, ameaçados de morte e expulsos de onde viviam por grupos armados. Foi necessário que uma escolta do exército os acompanhassem enquanto deixavam toda uma vida para trás. Apenas com a roupa do corpo e nada mais, seguiram para recomeçar a vida.
Com o contato de um pastor que trabalha ajudando refugiados internos, João e sua família conseguiram um lugar para ficar. Essa poderia ser mais uma história triste, de pessoas que passariam a vida se lamentando por perder tudo, mas o pastor João tinha consciência de que tudo o que ele precisava tinha ido com eles.
Sem se intimidar, e com um amor transbordante, decidiu continuar pregando para os perdidos, justamente em outra região dominada por grupos armados! Com a bicicleta velha, aquela que vimos na porta da casa, e algumas dores da idade, ele percorre 12 quilômetros até chegar à igreja que iniciou com bancos de madeira ao ar livre, entre as bananeiras. Muitas vezes, vai a pé por causa do estado precário da bicicleta. Fomos com ele até o local da igreja e encontramos jovens com corações sedentos, quebrantados, cheios de fé.
Homens como o pastor João, dispostos a servir a Deus, preocupados em estabelecer o Reino nessa Terra e que não medem esforços pra cumprir seu chamado mesmo que isso custe a própria vida. É isso o que nos impulsiona a continuar, é a razão por estarmos hoje na Colômbia. É a igreja sofredora que esquece a sua dor para levar esperança e novidade de vida!
Faça parte dessa história conosco: clique aqui e seja parceiro da MAIS.
*Nome fictício por questão de segurança do pastor e sua família.

Salvação através do amor.

FOTO: Eduardo Pinto
“Eu vivi seis anos na Cracolândia, escrava das drogas e dos vícios”, conta a jovem Stephany Medeiros da Silva, de 19 anos. “Eu saí de casa aos treze anos de idade e vivi na rua por todo esse tempo, viciada nas drogas, que eram meu único alimento”, confessa ela, que chegou a pesar quarenta quilos apenas. “Eu bebi por sete anos e usava drogas de dia, de tarde e de noite, não havia horários e eu não era feliz, cheguei a tentar o suicídio, vivia em desespero completo, não tinha esperança de uma vida diferente, melhor”.

A tia de Stephany, Josilene Medeiros Herculana, conta que, enquanto Stephany vivia longe da família, ela e a mãe da jovem buscavam por sua vida junto a Deus. “Clamávamos, não desistíamos e esperávamos qualquer tipo de notícia que fosse, desde que soubéssemos o que havia acontecido com ela, que houvesse paz para o nosso coração. Nosso pedido para com Deus era o de reencontrar ela bem, viva e feliz”.


Foi durante uma das atividades de assistência social realizada pelo AMAS – Associação Mundial de Assistência Social – que Stephany vivenciou um encontro com Jesus Cristo. “Eles foram levar uma sopa para nós, moradores de rua, roupas e alimentos. Levavam folhetos, livros e testemunhos, louvores e uma palavra de amor e de esperança para nós, em nome de Jesus”, relata Stephany, que se converteu a Jesus através do trabalho de evangelização do AMAS junto à essas doações. “Recebi a minha libertação naquele dia, no momento em que aceitei a Jesus Cristo como meu Salvador e decidi que nunca mais usaria drogas. Deus me deu forças e me libertou.
Hoje, sou batizada nas águas, convivo com meus parentes, tenho uma vida como nunca antes imaginei e sou feliz. Agora, ajudo nas evangelizações e nos trabalhos de rua e digo a todos: não desistam de seus parentes, continuem a buscar em favor deles, porque Deus é fiel para fazer o milagre na vida de sua família”.

Matéria de: Victor Correa

13/03/2017

Assim foi o Domingo do Senhor na "IMPD" em Ipiaú: tudo para Honra e Gloria do Senhor Jesus.


Mais um domingo abençoado na "Igreja Mundial do Poder de Deus em Ipiaú" Culto de adoração e louvor, com Ministração da Santa Ceia, às 08:00 horas, "Batismo" às 10:00 horas, Reunião de Obreiros as 15:00 horas e fechando com o ultimo Culto de adoração e louvor, com Ministração da Santa Ceia do Senhor Jesus às 19:00 horas; Tudo para a Honra e Glória do Senhor Jesus Cristo: Que abençoe sempre este Casal incansável enviado pelo Apostolo Waldemiro Santigo para abençoar este município, Pr José Carlos e a Missionária Anna Nascimento: " E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão.                      
Hebreus 5:4



Tudo para Honra e Gloria do Senhor Jesus.

11/03/2017

‘Ameaça espiritual’ é considerada crime de extorsão pelo STJ

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Em decisão unânime, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou que a ameaça de uso de "forças espirituais" para constranger alguém a entregar dinheiro configura crime de extorsão - ainda que não tenha havido violência física ou outro tipo de ameaça. O caso aconteceu em São Paulo. Segundo o processo, a vítima contratou os serviços da acusada para realizar "trabalhos espirituais de cura". A ré teria induzido a vítima a erro e, por meio desses atos de curandeirismo, obtido vantagens financeiras de mais de R$ 15 mil. Tempos depois, quando a vítima passou a se recusar a dar mais dinheiro, a mulher a ameaçou. Segundo a denúncia do Ministério Público, a acusada pediu R$ 32 mil para desfazer "alguma coisa enterrada no cemitério" contra seus filhos. A ré foi condenada a 6 anos e 24 dias de reclusão, em regime semiaberto. No STJ, a defesa pediu sua absolvição ou a desclassificação das condutas para o crime de curandeirismo, ou ainda a redução da pena e a mudança do regime prisional. Segundo a defesa, não houve nenhum tipo de grave ameaça ou uso de violência que pudesse caracterizar o crime de extorsão. Tudo não teria passado de "algo fantasioso, sem implicar mal grave apto a intimidar o homem médio". Para o ministro Rogerio Schietti, relator da ação, os fatos narrados são suficientes para configurar crime de extorsão, previsto no artigo 158 do Código Penal. "A ameaça de mal espiritual, em razão da garantia de liberdade religiosa, não pode ser considerada inidônea ou inacreditável", disse. "Para a vítima e boa parte do povo brasileiro, existe a crença na existência de forças sobrenaturais, manifestada em doutrinas e rituais próprios, não havendo falar que são fantasiosas e nenhuma força possuem para constranger o homem médio", escreveu Schietti. Em relação à desclassificação das condutas para curandeirismo, previsto no artigo 284 do Código Penal, o ministro destacou o entendimento do Tribunal de Justiça de São Paulo de que a intenção da ré era, na verdade, enganar a vítima e não curá-la de doença. O STJ negou a revisão da pena da curandeira e determinou, ainda, sua execução imediata. Para Schietti, o tribunal paulista acertou ao considerar, no cálculo da pena, a fragilidade da vítima e os prejuízos psicológicos causados.
por Júlia Affonso e Fernanda Yoneya | Estadão Conteúdo

01/03/2017

Encerramento da Campanha 3 dia de "Portas Abertas" IMPD.

Pastor José Carlos 
Mais uma concentração em que Deus manifestou seu poder na vida dos seus filhos reunidos na Igreja Mundial do Poder de Deus em Ipiaú, pessoas que deram testemunhos de cura ao receber a Oração do Pastor José ao passar pelas portas neste ultimo dia de campanha das "Portas Abertas". Tudo para a Honra e Glória do Senhor Jesus: Igreja Mundial do Poder de Deus, Rua Walter Hohlenwerger, 13, antiga rua da batateira Ipiaú-BA.



27/02/2017

Pai de santo faz revelações assustadoras de como o diabo age no período ...

                               
Durante uma entrevista concedida a uma jornalista da emissora SBT, um pai de santo revela como o diabo age na vida das pessoas. Uma pesquisa realizada sobre o carnaval, mostra que a mesma era uma festa religiosa, mas que com o passar dos anos acabou se tornando profana. Durante a entrevista o pai de santo esclarece que o carnaval é uma adoração descarada a satanás. O festa acabou sendo uma expressão dos que acabaram virando as costas para Deus. O carnaval é uma das festas que mais recebe incentivo do governo com dinheiro arrecadado de impostos. Recentemente publicamos uma matéria onde mostra uma garota evangélica 15 anos morre ao trocar igreja por carnaval.

Não estamos afirmando nada, mas basta estudar que tudo fará sentido.                       

(Fonte: http://www.flagrou.com)

25/02/2017

TRÊS DIAS DE CAMPANHA DAS PORTAS ABERTAS

                                                  IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS.
Venha e traga sua família para receber o seu milagre: Domingo às 08:00 e 19: 00 Horas, Segunda às 08: 00 e 19:00 Horas Terça às 08:00/ 15:00 e 19: 00 horas.à Rua Walter Hohlenverger, 13 Centro-Antiga Rua da Batateira- Ipiaú-BA



24/02/2017

Silas Malafaia é indiciado por lavagem de dinheiro na Operação Timóteo

Foto: Lula Marques/Agência PT
O pastor Silas Malafaia, da Associação Vitória em Cristo, ligada à Assembleia de Deus, foi indiciado pela Polícia Federal na Operação Timóteo por lavagem de dinheiro. O pastor foi alvo de uma condução coercitiva em dezembro de 2016. A operação investiga um esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral, de cerca de 65% da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais, que tem como destino os municípios. Silas Malafia é suspeito de dar apoio a lavagem de dinheiro, com recebimento de recurso do principal escritório de advocacia investigado. A investigação quer esclarecer se o pastor pode ter “emprestado” contas correntes da igreja a intenção de ocultar a origem ilícita dos valores. O nome da operação é referência a uma passagem do livro Timóteo, integrante da Bíblia Cristã: 9 Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição.
(Informações: Bahia noticias)

23/02/2017

O fardo de Jesus é leve e suave “Sou muito grato ao Senhor, por me libertar e me entregar mais do que um dia achei que fosse capaz de ter”.

FOTO: José Monteiro

Por quatorze anos, Edilson Claudomiro Delfino, de 45 anos, viveu debaixo do julgo dos vícios. “Fui usuário de drogas e de bebidas alcoólicas. Elas aos poucos começaram a arruinar a minha vida e por muitas vezes eu tentei parar, mas sem resultados. Tentei a internação em um centro de recuperações, mas nada parecia conseguir curar a minha dependência”.
Devido aos vícios, Edilson aos poucos passou necessidades. “Cheguei a morar sete anos na rua, sem ninguém, sem abrigo, nem emprego, mas sempre afundado nas drogas e no álcool. Parece que, para manter o vício, alguém aparecia, mas nunca havia forças ou alguém que me ajudasse a superar aquela vida”.
Foi quando Edilson, através da Igreja Mundial do Poder de Deus, teve um encontro com Jesus. “Eu vi na rua o programa de televisão e me comovi. Comecei a vir até a igreja e a buscar a Deus e o Senhor me libertou de todos os vícios, me permitiu ter vida nova”.
Hoje, Edilson prospera, abençoado. “Deus me deu condições, uma empresa, um novo começo, uma nova vida e continua comigo, ao meu lado. Sou muito grato ao Senhor, por me libertar dos meus vícios e confiar em mim, me entregar mais do que um dia achei que fosse capaz de ter. Amo muito a Deus”.

Matéria de: Victor Correa

Dependente... JESUS “Minha dependência agora é por Jesus Cristo e pelo Evangelho”.

                           FOTO: José Monteiro
Durante dezessete anos, Marcos Alencar Melo, de 32 anos, viveu em completa dependência. “Eu fui viciado em drogas, cigarros e em bebidas alcoólicas, era dependente de crack, maconha e cocaína. O vício era mais forte do que eu podia controlar e, com o passar dos anos, perdi todos os meus bens materiais. Para todas as pessoas ao meu redor, eu perdi o valor como ser humano, era menos que um “nóia” qualquer para a grande maioria da população”.

A mudança na vida de Marcos começou primeiro em sua família. “Cinco anos atrás, minha mãe encontrou a Igreja Mundial do Poder de Deus pela televisão e começou a buscar por mudança na minha vida e na de meu irmão, que também era dependente químico. Nós não nos importávamos com nada além de sustentar nossa dependência, então nem dei atenção na época”.

Porém, dois anos atrás, a vida de Marcos mudou completamente. “Chegou um momento em que eu acabei por dar atenção para a programação da Igreja Mundial do Poder de Deus e o Espírito Santo tocou meu coração. Depois disso, Jesus foi me libertando de todos os vícios, eu entendi meus erros, me arrependi e Deus me deu vida nova”. Obreiro Há três meses, Marcos conta que agora “minha vida é ganhar almas para o Reino de Deus, minha dependência é por Jesus Cristo e pelo Evangelho. Sou muito grato a Deus pela mudança, para mim e para meu irmão, Ailton, também liberto das drogas. Deus atendeu as orações que começaram com minha mãe e sou feliz em poder afirmar que, hoje, eu e minha casa servimos ao Senhor”.

Matéria de: Victor Correa

Essa é a igreja sofredora - Ásia Central

Timothy* vem de uma família muçulmana tradicional. No país dele, na Ásia Central, aproximadamente 80% da população é islâmica. Timothy saiu da prisão há 10 anos, preso por roubo de carro. Em seu tempo preso, conheceu a Cristo e entregou sua vida a Ele. O contexto de seu país ainda promove muita perseguição aos cristãos. Por isso, quando saiu da prisão, não contou para ninguém que agora era um discípulo de Jesus.
Timothy manteve seus hábitos, práticas que, para ele, eram apenas ritos e que não faziam diferença. Ele frequentava a mesquita, cumpria ritos, mas seu coração seguia a Cristo. Ele começou a namorar e se casou e, assim, nem sua esposa sabia do segredo de Timothy.
Nossos missionários na Ásia Central ouviram essa história do pastor David, que tem trabalhado em parceria com eles no projeto de microcrédito. David comprou uma vaca leiteira com o valor do crédito, e é assim que ele tem realizado seu ministério: levando leite às famílias nas regiões mais afastadas. Dessa maneira, utiliza a entrega do leite como motivo para acessá-las, conversar com elas e levar as boas-novas do Evangelho.
Em uma dessas viagens, o pastor David conheceu Noemi. Depois de algumas visitas, conversas e discipulado, ela entregou sua vida a Jesus. Também de background muçulmano, ela sabia o que isso poderia significar em casa. Mesmo assim, decidiu não guardar a informação.
Noemi chegou em casa e falou com seu marido. “Aconteceu uma coisa, e eu preciso te contar. Eu sei que você não vai gostar, mas é a verdade”, contando com felicidade. Mesmo sabendo que poderia  trazer confusão para sua vida, ela estava disposta a viver uma fé em ação, sem se esconder, mesmo sabendo que poderia ser expulsa de casa pelo marido que ela achava ser muçulmano: “Timothy, eu entreguei minha vida para Jesus”.
Para a surpresa dela, Timothy começou a chorar. “Noemi, faz quase 10 anos que também me converti e eu não sabia o que fazer, como fazer. Nunca falei pra ninguém sobre isso. Graças a Deus, podemos servir juntos agora.”
Por causa do pastor David e seu ministério de ir até às regiões mais afastadas, Timothy e Noemi têm sentindo Deus direcioná-los a também serem missionários e trabalharem em uma região ainda mais pobre e afastada do país.
O que muitos diriam ser coincidência, temos visto um direcionamento de Deus: essa região que eles estão planejando ir é a mesma na qual nossos missionários vinham sondando para desenvolver o próximo projeto de microcrédito. Por isso, eles têm conversado para que Timothy e Noemi sejam os primeiros beneficiários do projeto e deem os passos seguintes, eles próprios, com os próximos microcréditos.
Essa história exemplifica o motivo de Deus ter levado a MAIS à Ásia Central, com a simples decisão de caminhar com os cristãos da igreja local, apoiando-os em seus ministérios (como no caso do pastor David e a vaca leiteira), que encontrou a Noemi, falou de Jesus para ela e, agora, está indo com o marido Timothy a novos locais onde eles farão um trabalho ainda melhor que o nosso.
Veja abaixo o vídeo sobre nossa base na Ásia Central e, para fazer parte desse projeto, clique aqui.
             
     (Fonte: maisnomundo.org)



19/02/2017

Domingo da Restauração na IMPD-Ipaú

 Mais um domingo de muitas bênçãos alcançadas na Igreja Mundial do Poder de Deus em Ipiaú: "Domingo da Restauração" aonde Deus vem a cada dia usando os teus servos: Pastor José, Missionaria Anna Nascimento e seus obreiros que estão consagrando suas vidas para abençoar cada pessoa que vem até ao "Templo dos Milagres" da Igreja Mundial do Poder de Deus à Rua Walter Hohlenwerger, 13 antiga rua da batateira; Igreja Mundial do Poder de Deus: "A Mão de Deus Está neste Lugar"
                                          



17/02/2017

Essa é a igreja sofredora - Sertão - Piauí

       

Quando os primeiros missionários chegaram a Acauã, cidade no sertão do Piauí, há pouco mais de dois anos e meio, Josefa foi a primeira pessoa a aparecer no imóvel recém-alugado, que serviria como base, para saber de quem se tratava. A sertaneja de 36 anos ainda não sabia quanta gente ainda viria a conhecer naquela casa, localizada na mesma rua onde ela morava com sua família.
Em 2002, Acauã era o segundo município mais pobre do Brasil. Nessa época Josefa e sua família moravam na zona rural, e sofriam com a falta de infraestrutura e dificuldade de deslocamento. Vivendo na cidade há cerca de três anos, eles ainda estavam construindo sua casa, mas a vida já era um pouco mais tranquila para ela, com seu marido e três filhos.
Mas quando a Igreja do Sertão começou a ganhar vida, para depois ganhar forma, Josefa recebeu Jesus em seu coração. Ela, o marido e os filhos mais novos participaram do primeiro batismo, já realizado dentro das paredes recém-levantadas. Em 2015, eles celebraram o casamento na presença de Deus e dos homens.
Aldemar, o marido, conservava a roça, onde plantava e criava alguns animais, mas, no sertão, nem sempre a colheita dá o resultado que se espera. Nove meses após o envio dos primeiros missionários da MAIS para a cidade, Aldemar e outros 10 pais de família voltavam às salas de aula para aprenderem sobre desenvolvimento comunitário e marcenaria. Eles passavam a fazer parte da Boutique de Sonhos, uma grife social de brinquedos pedagógicos de madeira com a cara do sertão (veja mais sobre a Boutique de Sonhos clicando aqui).
A produção começava no galpão e continuava em casa, com a participação de toda a família. No escritório, as esposas também se reuniam para contribuir no controle de qualidade de cada pecinha dos brinquedos. Os casais ainda participam de aulas de alfabetização duas vezes por semana. A novidade, que já fez aniversário, está fazendo a diferença para muitas famílias. Com a renda extra, o acabamento da casa da Josefa e de Aldemar já está quase no fim.
O reino de Deus chegou a Acauã e trouxe dignidade, qualidade de vida, arte, educação, saúde e Jesus Cristo para a família da Josefa e de tantos outros. E é por isso que a MAIS é parte da obra de Deus que está acontecendo nessa parte do Brasil, trazendo desenvolvimento e esperança para esse povo sofrido e esquecido, mas alegre e batalhador, que é o povo sertanejo.
Veja abaixo o vídeo sobre nossa base no sertão e, para fazer parte desse projeto, clique aqui.

                    
https://maisnomundo.org

11/02/2017

Essa é a igreja sofredora - Guiné Bissau


A mãe de Marcos* não o reconhece como filho. Desde que ele deixou o islamismo para seguir a Jesus, sofreu diversas rejeições por parte de sua família e perseguição entre a comunidade que cresceu. Ele trabalha no escritório do orfanato Casa Emanuel, onde nossos missionários atuam junto a crianças órfãs, na Guiné-Bissau. Marcos teve um encontro com Cristo em 2000, e conta que sua conversão, o dia que nasceu de novo, aconteceu em 2007.
Na época, a igreja local onde morava tinha medo de ajudá-lo ou caminhar com ele. Os líderes diziam que, por vir de uma família muçulmana, não era confiável, enquanto outros diziam que ele estava na igreja apenas para conseguir um casamento. Foi uma missionária brasileira que ajudou Marcos, tirando suas dúvidas e discipulando-o, uma caminhada que depois continuou com um casal que trabalhava justamente com ex-muçulmanos.
Marcos morava distante da capital Bissau, em uma aldeia. O casal deu-lhe uma Bíblia e prometeu voltar para acompanhá-lo. Enquanto vivia ali, a família de Marcos continuava rejeitando-o. Um dia após chegar do trabalho, haviam preparado sua comida preferida. Depois de algumas garfadas, a sobrinha de Marcos atirou o prato dele para longe, algo que ele não entendeu. No dia seguinte, ela explicou que haviam envenenado sua comida, tentando matá-lo. Essa foi a primeira vez que Deus salvou a vida dele.
As tentativas contra a vida dele continuaram, fosse por parte de seu irmão militar, que convocava colegas para atacá-lo ou por parte dos pais, que diziam que ele não era mais parte daquela família. Nessa época, o casal que havia entregado a Bíblia para ele, voltou para convidá-lo a fazer teologia em Bissau, capital da Guiné- Bissau.
Hoje, Marcos está próximo de se tornar pastor, casado e com um filho nascido na igreja. Ele convive um pouco mais harmoniosamente com parentes que também vivem na capital. Seu irmão mais velho aceita-o melhor e Marcos tem fé que ele ainda virá a conhecer a Jesus. Seu maior pedido de oração é por sua mãe, que não fala com ele e diz que, para ela, ele está morto.
Marcos é uma parte da igreja sofredora na Guiné-Bissau e, apesar dos desafios, tem convicção de esse ser o melhor caminho a seguir. Quando ele se converteu, disse que o caminho que ele estava escolhendo, Jesus, até poderia levá-lo à morte, mas que ele estava deixando para trás tudo o que era da carne, para viver a partir do Espírito.
Ore conosco pela vida do Marcos e pela igreja na Guiné-Bissau, para que os cristãos locais sejam fortalecidos e possam testemunhar do amor e da graça de Deus. Veja abaixo o vídeo sobre nossa base no país e, para fazer parte desse projeto, clique aqui.
*Nome alterado

maisnomundo.org

10/02/2017

Lepra curada através da unção “Bebia da água consagrada e passava o óleo para unção”.

FOTO: Eduardo Pinto
Durante três meses, Severina Maria Alves, 58, de Praia Grande, São Paulo, sofreu com lepra por todo o corpo

"As feridas me preenchiam, coçavam, queimavam e sangravam. Eu sofria muito com aquelas dores, foram praticamente se espalhando em uma velocidade que eu não sabia mais o que fazer, nenhum médico resolvia, nem banho eu conseguia tomar, nem dormir. Até para comer era difícil, cheguei a ser internada por quatorze dias por causa da lepra, sem ter nenhum resultado pela medicina”.

Onde a medicina não pode ir, Deus vai além. “Conheci a Igreja Mundial do Poder de Deus pela televisão e, com a ajuda do meu esposo, comecei a tomar da água consagrada e a passar o óleo para unção no corpo, Deus operou o milagre através da unção e, em quatorze dias, fui curada, para glória do Senhor”.
Matéria de: Victor Correa

Sozinho, é impossível, mas com Deus, nada é impossível De dependente químico a obreiro na casa do Senhor.

FOTO: José Monteiro
Durante 22 e dois anos, Antônio Guilherme de Oliveira, 35 anos, Itapevi, São Paulo, conta que foi dependente químico.

“Eu sofria muito, cheguei a perder vários empregos e ter tantas perdas financeiras que é até difícil calcular. Eu era agressivo e dependente, não conseguia me libertar sozinho dos vícios, mesmo vendo eles arruinarem a minha vida”.

Três anos atrás, entretanto, Antônio deixou de lutar sozinho contra as drogas. “Conheci a Igreja Mundial do Poder de Deus pela televisão e, para glória de Deus, Ele me libertou. Hoje, faço a obra, anuncio a esse mesmo Jesus Cristo aos meus amigos e outros perdidos que, como eu, continuam escravizados pelas drogas. Digo a todos que Deus pode mudar qualquer vida, porque deu para mim liberdade, prosperidade e paz. Sou muito grato ao Senhor”.
Matéria de: Victor Correa

09/02/2017

A PARÁBOLA DO SEMEADOR Cuide do seu coração, para que seja boa terra.

FOTO: José Monteiro
Em Mateus 13:1 lemos sobre o Senhor Jesus como o Semeador. A bíblia nos ensina nessa passagem os quatro tipos de coração. Quando o Senhor Jesus falou por parábola, nos mostrou que há quatro tipos de pessoas que recebem a mensagem do Evangelho. O primeiro coração é aquele que recebe a palavra de Deus e, pelo fato de não guardar a palavra em seu coração, ela vai ficando pelo meio do caminho e vêm as aves de rapina e acabam comendo aquela semente. Aquela pessoa que ouve a palavra de Deus, mas que, pelo andar de sua vida, perde a palavra por não a guardar. O segundo coração é aquele que Deus tem dificuldade para entrar, que é duro, que não tem espaço para Deus, cheio de preocupações que não permite a entrada da palavra e, se encontra uma brecha, a mensagem até penetra, começa a dar frutos, a pessoa vê resultados em sua vida, mas quando o sol vem, por não ter raízes, por ter pouca terra, os frutos que começaram a nascer secam e morrem.

A ORAÇÃO É UM DEVER Você precisa orar constantemente, sem desistir, para estar ligado com Deus.

FOTO: José Monteiro
Em Lucas 18:1 encontramos o dever de orar sempre e nunca desvanecer. Dever é obrigação. Deus não nos obriga a nada nesta vida, exceto a oração. Ele nos coloca o dever de orar, uma obrigação de falar com Ele. Não é somente nas horas difíceis, esse é um grande erro das pessoas, achar que a oração só é feita nos momentos ruins. A bíblia é clara que a oração não tem momentos na nossa vida, ela não tem dias na nossa vida, é algo que deve ser parte constante. Em todas e quaisquer situações. Na alegria ou na tristeza, nas realizações e nas lágrimas, temos de orar. A oração é o elo que nos liga a Deus. Quando você está do lado da margem de um rio e quer atravessá-las, é preciso passar por uma ponte, que faz a ligação dos dois lados. A oração é essa ponte, que liga o ser humano, a criação, ao Criador que é Deus.

CREIA NO AMOR DE JESUS: A salvação vem pela fé no Senhor, em reconhecê-lo como Deus e aceitar esse fato.

FOTO: Eduardo Pinto
Precisamos entender o amor de Deus. Em Lucas, 23:33, enquanto nosso Senhor estava sendo crucificado, entre malfeitores, Ele estava com condenados, embora a terra nunca tenha visto ninguém que fizesse tanto o bem quanto Jesus Cristo, colocado como uma pessoa hedionda e nociva à sociedade, sugerindo que haviam três criminosos e que o principal era Jesus. Ele era a expressão do amor de Deus na terra e, quando crucificaram ao Senhor, Ele olhou àqueles que o crucificavam e dizia “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. O povo O tentava e duvidava, zombava, afrontava. E nesse momento, um dos maiores milagres que a bíblia registrou aconteceu. Vimos muitos milagres, mas esse milagre é diferente, pois é a salvação de um malfeitor condenado. Quando vim para Jesus, eu passava muita necessidade, tinha amargura no coração, mas vi coisas que me tocaram, que mexeram comigo e me deram a certeza de que havia um Deus, que sofreu e morreu por mim. Você provavelmente tem uma história parecida e razões que fizeram que vocês mudassem de ideia, se fortalecessem na fé e acreditassem em Deus.

Qual é o custo de uma grande transformação?

FOTO: Comunicação IMPD

"Uma transformação sem esforço nem dor, sem sofrimento, sem uma sensação de perda, é apenas uma ilusão de uma verdadeira mudança."

Não podemos viver iludidos,crendo que apenas com uma boa disposição mental ou pensamentos positivos, nossa vida mudará. Quem quer uma transformação tangível, precisa lutar, buscar com todas as suas forças, tem que aprender a abrir mão, muitas vezes do que se gosta, a fim de tomar posse de uma vida nova.

É muito comum vermos dentro das igrejas pessoas que, até antes de conhecerem o senhor Jesus, eram muito lutadoras, aprenderam com a própria vida que para sobreviverem no mundo têm que saber dar nó em pingo d'água. Pessoas que, para darem estudo, comida e uma vida digna para seus filhos, nunca mediram esforços nas suas atitudes, expondo-se, varias, a humilhações, e suportando tudo, pois a vida lhes ensinou a não fugirem da luta.

Então acontece algo formidável. Conhecem o senhor Jesus. Sentem o que nunca sentiram, uma paz, uma alegria, um alívio de todas as cargas que levava sozinha em seus ombros. Muitas porém, depois de um tempo na igreja, esquecem-se, do que a vida lhes ensinou. Que sem esforço, não se consegue nada, e elas, deixam, agora, suas lutas por conta de Deus. Elas oram, fazem correntes de oração, e Deus tem que fazer isso e aquilo. Não é assim que a banda toca, minha gente. As lições aprendidas na vida, devem ser levadas e aplicadas, pois, se sem Deus já nos esforçávamos tanto, por crer na força de nossa luta, imagine agora, todo este esforço aliado ao poder de nossa fé. Seremos imbatíveis!!! Nenhuma transformação acontece pelo fato de sabermos orar bem, gritarmos na igreja, ou colocarmos Deus contra a parede, nem porque decidimos ser bonzinhos, mas ela requer luta, dor. Não pense que por estar na presença de Deus tudo será mais fácil, NÃO SERÁ!!! Também não será mais difícil, lhe garanto. Mas lhe digo que, se você afrouxar suas mãos na hora da luta, não será difícil, será impossível. Está escrito: "Se você vacila no dia da dificuldade, como será limitada a sua força!" Pr 24:10. Seja forte, não se deixe dominar pelas suas emoções, elas são boas até certo ponto. Mas quando se trata de tomar atitudes, melhor é usar a fé. Deus nos abençoe.

Por: Bispo Alexandre Iannie

Matéria de: Bispo Alexandre Iannie


Santa Ceia neste domingo (12) na Igreja Mundial do Poder de Deus


"Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: "Tomem e comam; isto é o meu corpo". Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: "Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados. Eu digo que, de agora em diante, não beberei deste fruto da videira até aquele dia em que beberei o vinho novo com vocês no Reino de meu Pai". 
Mateus 26:26-29
O Pastor José Carlos e a Missionária Anna Nascimento convida a todos Membros do Corpo de Cristo para participar da Santa Ceia do Senhor Jesus neste domingo (12) às 07:00 e às 19:00 horas na Igreja Mundial do Poder de Deus situado à Rua Walter Hohlenwerger 13 antiga rua da batateira, Venha renovar a sua ALIANÇA com Deus.

06/02/2017

Se eu tivesse buscado em Deus “Há um caminho que o inundo não passará, onde você passa e a enfermidade não passa”.

FOTO: Ricardo Emerick
“Há 33 anos, eu sofria com dor no corpo, devido ao parto de cesárea.
O médico já me havia dito que iria operar, mas antes de tomar a decisão, vim à Igreja Mundial do Poder de Deus participar das reuniões do manto, pois essa reunião de sexta-feira, que acontece ao meio dia, é muito falada.
Há um caminho que o inundo não passará, onde você passa e a enfermidade não passa”. Maria Zuleica da Silva de Souza, que mora no bairro de Irajá e tem 59 anos, veio relatar o milagre que recebeu.
Maria, emocionada, disse: “Quase não deu tempo de chegar à reunião, mas consegui passar pelo manto a tempo e a dor despereceu.
Essa paralisava minha coluna hoje, Deus deu um basta no meu sofrimento e as inúmeras vezes que fui a busca de socorro aos médicos nos hospitais, foi inútil. Se eu tivesse buscado socorro a Deus, já teria resolvido.

Matéria de: Dorcas Ramos

Jesus abre porta de trabalho, não importa a idade, Quando Deus quer, não há quem impeça.

FOTO: Ricardo Emerick
Maria de Jesus Silva Siciliano, de 65 anos, reside no bairro da Glória, Rio de Janeiro. Confessa que foi demitida entre os cento e quatro funcionários em 2016, quando trabalhava de ascensorista há dois anos. Ela diz que a empresa a demitiu devido à crise que o Brasil está enfrentando. Maria relata que não ficou em casa lamentando e que enviou currículos via e-mail para várias empresas.

“Eu havia entregado pessoalmente um currículo em uma empresa, não esperava que essa empresa fosse me chamar. Ligaram e pediram que eu comparecesse munida de documentos. Já assinaram a minha carteira”.

“Sabemos que há preconceito quanto à idade no momento em que precisamos trabalhar, mas Deus, quando quer abrir as portas, ninguém pode impedir. Hoje, estou feliz”.

Matéria de: Dorcas Ramos

Às vezes não entendemos o querer de Deus. “Graças a Ele, toda angústia desapareceu”.

FOTO: Ricardo Emerick
“O mal, muitas vezes tenta nos impedir de vir à Igreja quando estamos tristes”, declara Cassia Kátia de Souza, que mora no bairro do Rio Comprido. “Eu fiquei no ponto de ônibus aproximadamente mais de uma hora e nada do ônibus passar. Foi quando pensei em pegar um táxi e de repente parou perto de mim uma taxista. Entrei no táxi e ela me perguntou: Vai ficar onde? Respondi: Na Igreja Mundial em Quintino. Ela disse: eu conheço, lhe deixo lá”.

Quando chegamos à porta da Igreja, eu perguntei: “Quanto foi a corrida? Ela falou: nada. Agradeci e entrei para participar da reunião. Confesso que na hora não entendi nada, mas depois que a angustia desapareceu percebi o quanto Deus nos ama e cuida de nós. Ele providenciou para que eu pudesse chegar à Igreja e retirou toda angústia.”
Às vezes, não, entendemos o quanto Deus se preocupa conosco. Graças a Ele, toda angústia desapareceu.

Matéria de: Dorcas Ramos

01/02/2017

Livramento de assalto no ponto de onibus Por meio do manto, Deus te livrou.

FOTO: Ricardo Emerick

“Quando o bispo Roberto Santana pediu aos pastores e obreiros que distribuíssem um pedaço do manto, levei para casa” afirma Terezinha Ricardo dos Santos que tem 78 anos, o objetivo do manto era para dar a minha neta Gisele, de 36 anos, para que a porta de trabalho se abrisse.
“Minha neta foi ao mercado e quando estava no ponto de ônibus, na estação de Juscelino, próximo a ela estavam duas jovens. Quando o sinal fechou um rapaz saiu de dentro do carro armado dizendo: “perdeu, perdeu”.
Uma das jovens correu e um ônibus parou e abriu a porta e minha neta entrou e o ônibus seguiu viagem. De longe minha neta disse que o bandido conseguiu levar a bolsa da outra jovem que ficou no ponto de ônibus parada. “Minha neta ficou paralisada” eu disse: “Gisele, por meio do manto que lhe dei e você guardou em sua carteira, Deus te livrou.”

01/02/2017

Matéria de: Dorcas Ramos

“Não fiquei questionando e nem pensei. Peguei o propósito para ajudar a obra de Deus não por interesse”.

FOTO: Ricardo Emeric
Andréa Cristina Galvão, de 46 anos que, mora no bairro de Engenho de Dentro, Zona Norte Carioca, confirma que foi abençoada após participar do propósito do dízimo da diferença.

“Quando a pessoa participa dos propósitos na Igreja é abençoado por Deus. Ele não olha a sua aparência, mas sim, a intenção do coração e abençoa”.

“Bispo Roberto Santana, Deus usa o senhor para nos abençoar. Muitos não compreendem, mas os que fizerem esse propósito verão a glória de Deus em suas vidas em formas de milagre, seja qual for a área que esteja precisando. Desde que conheci esse ministério da Igreja Mundial, minha vida tem sido abençoada”.

01/02/2017

Matéria de: Dorcas Ramos


Italia: Essa é a Igreja sofredora.

Itália sempre foi um importante ponto de refúgio na Europa. Porém, desde o início da guerra na Síria (2013) e na Líbia (2014), o país viu o número de pessoas buscando refúgio crescer para aproximadamente 150 mil pessoas por ano. Cremos que Deus tem usado isso para fortalecer a Sua igreja na Itália, além de promover seu crescimento, uma vez que o Evangelho pode falar ao grupo de pessoas não-alcançadas que chegam diariamente “desde os confins da Terra”. Além disso, é onde conseguimos também cumprir o chamado que temos como missão: apoiar a igreja sofredora. Atualmente, ela tem chegado à Europa.
Foi nesse movimento migratório que o pastor Latif chegou à Itália, em 2011. Ele liderava uma igreja no Paquistão que foi crescendo e chamando atenção pela quantidade de pessoas que passavam a seguir Jesus. Latif começou a ser ameaçado e não queria sair do país. Os membros da igreja, então, fizeram um escudo humano, protegendo-o até o aeroporto, pois os perigos estavam cada vez mais próximos. Depois de um tempo, a esposa e o filho de Latif chegaram à Itália também. Desde então, Latif ajudou e acolheu na Itália mais de 60 famílias que deixaram seus países por causa da perseguição religiosa, como ele.
A Itália é um país difícil para missões. Embora não haja falta de igreja ou religiosidade, é um país que mistura ocultismo e cristianismo, por exemplo, além de possuir uma cosmovisão secularizada. Essas características levam as pessoas a chamarem a Itália de “Cemitério Missionário”, uma vez que cobre seu pedágio daqueles que trabalham para o Reino. Dos 60 milhões de habitantes, aproximadamente 82% se declaram cristãos, mas apenas 0,63% são evangélicos (nascidos de novo).
A história do pastor Latif é a história de milhares de paquistaneses. Em 2015, começamos a trabalhar em parceria com ele, além de caminhar junto à igreja italiana, que tem sido uma parceira de ministério, inclusive com histórico de ajuda a paquistaneses. Temos visto o papel da MAIS na Itália como uma mediadora entre uma cultura que já ajudou muito os imigrantes e que não sente que eles entendem a profundidade disso e, por outro lado, refugiados que chegam emocionalmente abalados e que precisam de apoio, mas que muitas vezes não entendem e têm dificuldade para se integram ao contexto local.
É por isso que vemos importância em estarmos na Itália: sendo de uma 3ª cultura, podemos caminhar junto a nossos irmãos italianos e imigrantes, exercendo o ministério da reconciliação e, assim, apoiar a igreja sofredora, onde quer que ela esteja.
Convidamos você a orar conosco pelos projetos e parcerias que temos firmado na Itália. Ore também pela vida do pastor Latif e pela igreja sofredora que busca refúgio no país. São várias formas de apoiar essa causa, saiba mais clicando aqui.
(Fonte: maisnomundo.org)