15/01/2017

Não havia medicação que parasse a dor Quando ele impôs as mãos na minha cabeça, a dor desapareceu no mesmo instante.

FOTO: Ricardo Emerick
“Há um mês eu sentia dores na coluna cervical, então procurei atendimento médico no hospital Salgado Filho. O médico disse que o meu caso não teria solução e apenas me receitou medicações. Fui para casa sofrendo, com muitas dores, que continuavam dia e noite, mesmo com as medicações”. 

Jupiara dos anjos, de 42 anos, que mora no bairro de Quintino Bocaiúva, Zona Norte do Rio de Janeiro, conta que recebeu um convite do seu esposo, Luiz Fernando da Silva Maciel, de 42 anos, para participar de uma reunião na sede da Igreja Mundial do Poder de Deus.

 “Ao receber o convite, falei para o meu esposo que não gostava muito desse bispo Roberto Santana”. E ele respondeu: “Trata-se de um homem muito abençoado”.

Jupiara conta que ficava furiosa com o esposo quando ouvia falar da Igreja Mundial e do bispo Roberto Santana e quando o esposo falava dele, mas com a insistência de seu companheiro, declarou que em um domingo pela manhã não resistiu e acabou aceitando o convite, pois as dores continuavam persistentemente. 

“Eu disse para meu esposo que mal conseguia andar. Mas ainda sim seguimos para a igreja e, quando percebi, me deparei com o bispo Roberto Santana na fila de fiéis impondo as mãos no alto da cabeça do povo. Quando ele impôs as mãos na minha cabeça, a dor desapareceu no mesmo instante” 

 “Bispo Roberto Santana, me desculpe, eu não sei por qual motivo não gostava do senhor, mas vejo que o senhor é muito abençoado. Bispo Roberto respondeu: “A sua desconfiança existia porque a senhora não conhecia o poder de Deus, mas agora crê”.

Matéria de: Dorcas Ramos

Deus exalta no momento que Ele quer “Eu sei quem é Deus em minha vida”.

FOTO: Ricardo Emerick
“Sou grata a Deus pelo que Ele tem feito em minha vida”, declara Georgina Maria Isabel, funcionária federal de 62 anos. Ela descreve que, no ano passado houve um sorteio em seu trabalho, quando foi premiada com um apartamento no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro: “Quando me mudei, comecei a pagar as prestações do condomínio, mas, de repente, meu pagamento foi cancelado e tive que atrasar as mensalidades. Mesmo tentando resolver a situação, não consegui, pois fiquei quatro meses sem receber salário e não houve acordo entre mim e o condomínio. Tive que aguardar até que voltasse a receber meu pagamento”.
 
“Pedi a Deus uma direção e conversei com o bispo Roberto Santana, que foi usado em palavras sábias para me orientar”. Ele me perguntou: “A senhora crê que esse apartamento é seu?”. Saí da conversa com ele com a certeza que Deus havia me tranquilizado através de suas palavras.
 
Como sempre participo das reuniões com muita fé, principalmente a da passagem do manto, que acontece sempre às sextas-feiras ao meio dia, e que tem como registro: “Você passa, mas o mal não passa”. Em quinze dias Deus me respondeu e o condomínio retirou os juros, dessa forma, assim que eu voltasse a receber poderia pagar. 
 
Georgina relatou que não encontrou palavras de incentivo entre seus familiares e pessoas próximas. Pelo contrário, diziam coisas do tipo: “Esse lugar na Zona Sul, no bairro de Botafogo, não é para você. Não vai conseguir pagar as dívidas do condômino. Caso morasse no subúrbio até aceitaria, mas não perto de outras pessoas com dinheiro”. 
 
Outras ofensas ainda me entristeciam, mas eu disse pra mim mesma: “Eu sei quem é Deus em minha vida”. 
 
Bispo Roberto Santana falou: “Senhora, foi Deus quem te abençoou, e o mal usa pessoas para querer nos entristecer. Deus não faz acepção de pessoas”. 
 
 Georgina afirmou que em março do mesmo ano foi ao banco para sacar seu pagamento e tomou um susto: “Nunca vi tantos zeros em minha conta, fiquei anestesiada com o milagre que Deus fez. Deus é fiel em minha vida”.
 
Matéria de: Dorcas Ramos

Médico admite o poder de Deus “Não precisei operar, Graças a Deus.”

FOTO: Ricardo Emerick
“Eu sofria de queimação quando urinava. Em 2016, tive uma crise forte de dor e liguei para uma amiga, que me levou à Unidade de Pronto Atendimento - UPA. Fiz tomografia e foi verificado que eu estava com cálculo renal. Permaneci internada por alguns dias e depois fui transferida para o hospital da Marinha”, declara Regina Silva Lacerda, de 49 anos, que mora no bairro de Campo Grande. 

“Após dar entrada no hospital da Marinha, passei por vários exames e perdi quase quatro quilos.” Regina afirmou que recebeu alta no mesmo período que iria acontecer uma concentração de fé e milagres que o Apóstolo Valdemiro Santiago e a bispa Franciléia fariam.

 “Decidida a ser curada, fui à concentração no Centro Esportivo Miécimo da Silva.

Eu sei que Deus usa o Apóstolo com dons e então fui receber a minha cura. Após a concentração, saí dali com a certeza de que, quando voltasse ao hospital da Marinha, faria novos exames e receberia a resposta de que não precisaria operar”.

Regina afirmou que a cirurgia foi marcada e que, na mesa de operação, recebeu anestesia para que fosse introduzido um aparelho que quebraria as pedras. Quando os médicos realizaram o procedimento, perceberam que saíram pedaços quebrados das pedras e muito esfarelados. A junta médica ficou surpresa e um dos médicos relatou: “Foi Deus quem permitiu que você fosse a essa concentração para que acontecesse o milagre”. Regina ficou impactada com o poder de Deus, pois percebeu que Ele deu a última palavra. “Não precisei operar, Graças a Deus.”
Matéria de: Dorcas Ramos

12/01/2017

Fim da humilhação Portas abertas por Deus sobre a vida de fiel.

FOTO: Eduardo Pinto
Quando eu cheguei nesta igreja, eu estava derrotada, sem nenhuma condição monetária, vivia em completa humilhação e não sabia como resolver a minha vida, cheguei a passar fome e a ter muitas cobranças, sofri muito, sem ter dinheiro para nada, cheia de dívidas e com tanto empréstimo que não sabia mais a quem recorrer”, conta Maria Marlene de Lima Cintra, 46 anos, moradora de Goiânia, Goiás. 

A história de Maria mudou através do Poder de Deus.
“A minha vida mudou de tamanha maneira que hoje, Deus nos prospera de verdade.
 De quem não tinha condição alguma, temos carros quitados, loja de som e casa própria. Desde Abril de 2016, toda a humilhação acabou, Deus abriu as portas e envia prosperidade que me permite ajudar outras pessoas a superarem também situações parecidas, junto da obra de Deus. Jesus é tudo na minha vida”, completa.
Matéria de: Victor Correa

Nas mãos de Deus, tudo se resolve “Queria ser coluna desta obra, mas não sabia como seria, então coloquei nas mãos de Deus”.

FOTO: Eduardo Pinto
“Sem condições de contribuir nem com cinquenta reais” foram as palavras da moradora de Conceição do Araguaia, Pará, Edilene Fernandes Barbosa Menezes, de 37 anos, sobre sua situação financeira quando conheceu a Igreja Mundial do Poder de Deus.

“Eu me converti e queria fazer parte das pessoas que são colunas desta obra, queria ajudar o ministério, mas não sabia como seria, então coloquei nas mãos de Deus”.

Como tudo o que é colocado nas mãos de Deus com fé, a causa de Edilene foi resolvida rapidamente. “Deus me concedeu logo depois uma venda que consegui no valor de mil e quinhentos reais de dízimo. Desde então, o Senhor tem me concedido prosperidade e eu só tenho motivos para glorificar a Deus, sou muito grata a Jesus”.
Matéria de: Victor Correa

Deus tem seu modo de agir Após perder bom emprego, fiel recebe vitória da parte de Deus para ter seu próprio negócio.

FOTO: Eduardo Pinto
“Durante a crise, perdi um bom emprego e tive a vida virada do avesso”, conta Fabrízia da Silva Moreira, de 40 anos, moradora de Goiânia, Goiás. “Eu estava derrubada, passando fome, em um aperto que não conseguia dar nada ao meu filho além de água como alimento, não sabia o que fazer, mesmo trabalhando com pequenos serviços, não conseguia mudar essa situação de dívidas”.

 Um mês atrás, Fabrízia conheceu, pela televisão, Jesus Cristo, através do programa da Igreja 
Mundial do Poder de Deus. “O Espírito Santo tocou a minha vida e me apaixonei quase instantaneamente por este ministério, pela vida do Apóstolo Valdemiro Santiago e dos Bispos e Pastores, obreiros e cooperadores que promovem tantas mudanças positivas sobre muitas pessoas. Comecei a orar e a exercitar a minha fé para a mudança da minha vida e o Senhor atendeu. Mas antes, Ele me ensinou, pela dificuldade, o valor da fé.
"Eu via as pessoas serem abençoadas e me perguntava se eu receberia, o que acontecia, se Deus não me percebia, até que o Apóstolo Valdemiro Santiago, em ministração da palavra, disse que quando a bênção não chegava, é porque ela e outras se acumulavam e chegariam maiores. Eu acreditei, tomei posse e, pela fé, comecei a participar do propósito do carnê da Oração Incessante e Deus entrou com providência”.
 Eu via as pessoas serem abençoadas e me perguntava se eu receberia, o que acontecia, se Deus não me percebia, até que o Apóstolo Valdemiro Santiago, em ministração da palavra, disse que quando a bênção não chegava, é porque ela e outras se acumulavam e chegariam maiores. Eu acreditei, tomei posse e, pela fé, comecei a participar do propósito do carnê da Oração Incessante e Deus entrou com providência”.

 Fabrízia, que é estilista, continua contando como Deus operou o milagre. “Recebi uma ligação para confeccionar peças junto ao Teatro Municipal, para um trabalho imenso deles, no qual me pagaram quase quinze mil reais. Paguei nove mil reais em dívidas e, com o restante, Deus começou a me abençoar, enviando mais clientes que conheceram meu trabalho por essa exposição e, através deles, Deus me deu a minha loja e prosperidade, uma casa própria e um renome para o meu trabalho, sem depender de ninguém além do Senhor. Só Deus faz isso por nós, sou muito grata a Jesus”.
Matéria de: Victor Correa

11/01/2017

Vídeo mostra pastora evangélica quebrando imagem de Nossa Senhora Aparecida; veja

Foto: Reprodução TV Tem
Um vídeo de uma cerimônia evangélica na cidade de Botucatu, em São Paulo, mostra uma pastora quebrando imagens de santos, incluindo de Nossa Senhora Aparecida. As imagens foram feitas por membros da igreja e divulgadas nesta terça-feira (10). De acordo com o G1, a pessoa que publicou a gravação no Facebook apagou o conteúdo após a repercussão negativa, mas as imagens já haviam sido compartilhadas por meio do WhatsApp. "Oh, glória. Não aceito outro Deus. Aleluia, Jesus. Teu nome seja glorificado, Senhor. Abençoa, Senhor, meu pai, que foi feita pelas mãos do inimigo. Seu nome será honrado e glorificado. Está quebrada, em nome de Jesus", afirmam as pessoas próximas da pastora durante o vídeo. O Conselho Municipal de Pastores alega que o ato de se desfazer de uma imagem é tradicional quando uma pessoa se converte à nova religião, mas não da forma como é feito no vídeo.
              

09/01/2017

Deus supera as probabilidades “Ele tinha apenas um por cento de vida e, ao ser operado, foi considerado praticamente morto”.


Tudo começou quando eu recebi uma notícia dos médicos de que meu irmão estava praticamente morto e viria a falecer a qualquer instante”, conta Sueli Pereira da Silva Izalane, de 58 anos. “Os médicos avisaram minha irmã, que trabalha há dez anos no Hospital São Paulo, ela me ligou dizendo que meu irmão Celso havia sido internado e que ele tinha apenas um por cento de vida e que seria operado por uma cirurgia de risco, na qual ele poderia falecer e, se a cirurgia não fosse feita, a morte dele se tornaria uma certeza”. 

A notícia, vinda da irmã de Sueli e Celso, hoje é confirmada pelo próprio irmão de Sueli. “Eu engoli a prótese dentária e o aro de ferro dela perfurou o meu intestino e vazou as fezes em todos os órgãos internos. Fui internado às pressas, com uma infecção generalizada”, explica Celso Pereira da Silva 
 Sueli conta que, ao ouvir sobre as condições do irmão, entrou em negação e colocou a situação na mão de Deus.
“Eu fui até o hospital e, quando os médicos me contaram o que havia acontecido, eu simplesmente não aceitei que meu irmão estava morto, condenado. Na mesma hora, eu disse que não seria assim, porque Deus, pela minha fé, já dava vida de novo para ele. Tantos são os milagres que já vi que não poderia duvidar disso”, afirma.
Sueli compareceu à Cidade Mundial dos Sonhos de Deus, na Zona Leste, Brás, com uma foto do irmão e esperança no coração. “Pedi oração ao Bispo Jorge Pinheiro durante a imposição de mãos e ele determinou a cura do meu irmão. Meia hora depois, recebi uma mensagem da minha irmã contando que Celso estava bem e que ele reagiu, eu poderia ficar em paz, meu irmão não morreu. Na mesma hora, glorifiquei alto ao nome de Jesus”.

 Juntos, Sueli e Celso subiram ao altar, para testificarem o milagre operado pelo Poder de Deus na vida dele, que recebeu um abraço do Bispo Jorge Pinheiro, vaso usado por Deus para determinar sua cura. “Sou muito grato a Deus e a esta obra, pois se estou vivo, foi pelo Poder de Jesus Cristo”, confessa Celso, emocionado.
Matéria de: Victor Correa

08/01/2017

Apóstolo Valdemiro Santiago leva facadas 08/01/17

Apostolo Waldemiro Santiago sofre tentativa de homicídio dentro de Igreja

Foto: IMPD/ Apostolo Waldemiro e Bispa Franciléia
O Apostolo Waldemiro Santigo sofreu uma tentativa de homicídio na manhã deste domingo (8)  no momento em que realizava imposição de mãos na igreja Cidade Mundial do Brás (SP).

Segundo informações o criminoso se aproximou do Apostolo com um facão e lhe desferiu golpes na altura do pescoço quando pastores e obreiros que estavam próximo conseguiram imobilizar o elemento e em seguida acionar a Policia que realizou a prisão e conduziu o criminoso até a Delegacia aonde será interrogado para saber a motivação do crime.

Apostolo Waldemiro foi socorrido e encaminhado ao hospital aonde continua recebendo cuidados médicos, inclusive gravou um videio tranquilizando a todos sobre o seu estado de saúde, a Bispa Franciléia está junto ao Apostolo no hospital.

07/01/2017

Passei pelo manto e fui curada “Eu só tenho a agradecer a Ele pela minha cura.”

FOTO: Ricardo Emerick
“Eu passei pelo manto na reunião que acontece todas às sextas-feiras, ao meio dia, na sede de Piedade. Nessas ocasiões, o Bispo Roberto Santana sempre repete que: você passa, mas o mal não passa”. Francisca de Oliveira, de 65 anos, conta que há seis meses, fez exames e descobriu que estava com as artérias obstruídas

 “Eu sentia cansaço, fadiga e mal estar.”

E foi nessa fé, buscando durante cinco sextas-feiras e após passar pelo manto que todos os sintomas desapareceram. “Quando voltei ao médico, fiz novos exames e as artérias já estavam desobstruídas. Sei que foi um milagre que Deus fez na minha saúde. Eu só tenho a agradecer a Ele pela minha cura”.
Matéria de: Dorcas Ramos

Retrospectiva “Queremos desejar a todos um feliz ano novo e que as bênçãos do Senhor alcancem a todos em 2017.”

FOTO: Ricardo Emerick
Diante dos inúmeros testemunhos que aconteceram na Igreja Mundial do Poder de Deus em 2016, na sede de Quintino, na Avenida Dom Hélder Câmara, número 9046, como explicar os diversos milagres que acontecem nesse ministério? É impossível! 

Os fiéis dizem que a Igreja Mundial é a própria “bíblia aberta”. Como explicar uma multidão de fiéis nas concentrações? Mas, para que tudo aconteça é preciso buscar em Deus o segredo e amar o povo para ser abençoado. Afinal, é dando que se recebe, assim diz o apóstolo Valdemiro Santiago. Ele e a Bispa Franciléia, além de muitos bispos, pastores, missionárias e obreiros sobem montes, jejuam e oram em prol do povo. A bíblia diz, no livro de João, capítulo 10, versículo 11: “O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”.

 O Bispo Roberto Santana e a Pastora Fabiana retribuem esse amor pela obra sempre em propósitos, unidos numa só fé pelo povo, e são retribuídos com abraços. O Bispo Roberto Santana, subiu por inúmeras vezes os montes do Rio de Janeiro, tais como: Cidade dos Meninos e monte de Irajá. Também subiu o monte São Roque, que fica em São Paulo, levando os pedidos de orações do povo dizimista e os não dizimista.

 O propósito do manto foi o destaque de 2016. Multidões de diversos bairros, municípios e estados vieram participar da reunião. “Você passa mas, o imundo não passa”, é o que o Bispo Roberto sempre diz para o povo. “Quando Deus abençoa vocês, eu também sou abençoado”, declara. E acrescenta: “Ele sempre retribui em minha vida”. 

 Ao término da reunião, que ocorreu na sexta-feira, dia 30 de dezembro, ao meio dia, o Bispo Roberto Santana falou para uma multidão: “Foi muito bom estar com vocês e receber todo esse carinho e atenção. Eu e Pastora Fabiana queremos desejar a todos um feliz ano novo e que as bênçãos do Senhor alcancem a todos em 2017, que será um ano de vitórias, tenham certeza!”. O povo deixou uma mensagem para o Apóstolo Valdemiro Santiago e para a Bispa Franciléia, todos numa só voz disseram: “Apóstolo e Bispa, desejamos um feliz ano novo”.

Matéria de: Dorcas Ramos

22/12/2016

Meu filho se converteu “Amo essa obra, falo de Jesus para todos.”

FOTO: Ricardo Emerick
Nadir Maria Rosa da Silva Lima tem 63 anos, veio do bairro de Inhoaíba, Zona Oeste do Rio. Veio participar da reunião e relatar a conversão do filho, Paulo Lima, de 43 anos.

 “Há 22 anos, eu não o via, ele estava na Argentina, no Mar da Prata. Orei: ‘Senhor prepare um momento certo para que eu possa visita-lo, sei que ele esta precisando de mim’. Viajei. Como já faço parte desse ministério da Mundial e vejo sempre os milagres, sabia que Deus iria fazer a transformação na vida dele, pois ele estava sofrendo muito devido às perdas financeiras em sua vida.”

 Paulo relatou que não gostava do Apóstolo Valdemiro Santiago e, por muitas vezes, falou coisas que não deveria de falar. “Sabe, Apóstolo, como nós podemos falar de quem não conhecemos? Só Deus quem lhe conhece, por dentro e fora, sabe onde você mora, tudo Ele sabe. Hoje estou aqui para receber o seu abraço, sou um novo homem transformado. Nós trouxemos 30 guerreiros, voluntários, para ajudar nesse evento aqui, no Centro Esportivo Miécimo da Silva. Amo essa obra, falo de Jesus para todos”.

 O comandante Arthur perguntou: “Apóstolo, você lembra-se da minha filha que te pediu um abraço? Hoje ela faz palestras para portadores de deficiência. Deus tem usado ela muito. Em várias palestras, ela deixou uma mensagem que gostei muito: É possível ser feliz com Jesus, mesmo sendo deficiente”. O comandante falou que Paulo salvou uma criança que estava se afogando e ganhou um diploma de reconhecimento: “Estamos muito felizes com Deus”.                                                           Matéria de: Dorcas Ramos

Os médicos disseram que minha filha não andaria “Quem poderia fazer o milagre na vida de minha filha senão Deus?”

FOTO: Ricardo Emerick
Vim do Estado do Espírito Santo com minha filha, Luana Aparecida da Silva de Oliveira, de 14 anos e, quero relatar o milagre que aconteceu na vida dela. Meu parto foi normal; aos 11 anos, minha filha parou de andar de repente e passou a depender de mim para tudo”, contou Aparecida Santaroni da Silva, de 34 anos, mãe de Luana.

“Ela só podia ir ao colégio de carro, eu a levei ao médico e, segundo a junta médica, ela iria ficar paraplégica, pois os quadris estavam com complicações e os ossos estavam se deslocando. Ela passou por duas cirurgias e os médicos disseram que ela teria de fazer vários tratamentos e, um deles seria a fisioterapia. Quem poderia fazer o milagre na vida de minha filha senão Deus?”

 Aparecida relatou que sua filha ficou internada no hospital de Muriaé e que usou a sua fé em Deus, orando e colocando a toalha “Sê Tu tem Uma Benção” embaixo do travesseiro da filha no hospital. “Ela ficou dois dias no CTI, depois foi transferida para a enfermaria, onde permaneceu por seis dias em observação até receber alta”. Aparecida contou ainda que conheceu a Igreja Mundial do Poder de Deus pela televisão e que passou a fazer as campanhas. “Os médicos disseram que ela não iria andar, mas, Graças a Deus, ela está andando e aos poucos está se recuperando. As pessoas ficam impactadas quando a veem na rua andando, pois acompanharam o que eu passei. Só tenho a agradecer a Deus por tudo”, comemora Aparecida.
Matéria de: Dorcas Ramos

Só Deus faz milagre “Os médicos não podiam fazer mais nada por mim.”

FOTO: Comunicação IMPD
Maria Bethânia Santos Farmrow, de 49 anos, mora no município de Búzios e é obreira da Igreja Mundial do Poder de Deus. Ela veio à igreja com o amigo, Genaldo Dias de Souza, de 50 anos, que declara:

“Eu tive um AVC há quatro anos. Fiquei acamado, não andava e os médicos não podiam fazer mais nada por mim. Foi quando a minha amiga, Maria, que já conhecia esse ministério, me convidou. Como eu não podia andar, os pastores e os obreiros iam me buscar em minha casa, sempre atenciosos comigo, com palavras de conforto. Em casa, meus familiares cuidavam de mim. O milagre aconteceu aos poucos e eu comecei a me levantar e andar. Hoje, estou aqui, no Centro Esportivo Miécimo da Silva, contar para essa multidão que posso andar. Graças a Deus!”
Matéria de: Dorcas Ramos

18/12/2016

Deus me livrou do pior “Deus me sarou, não só da perna esquerda, mas, também, de outras enfermidades.”

FOTO: Ricardo Emerick
Eu quebrei o pé esquerdo quando sofri um acidente de trabalho. Caí da escada, de uma altura de quatro metros. Fui socorrido por meu colega de trabalho e, quando cheguei ao hospital, da Barra da Tijuca, no setor de traumatologia, fiquei internado por dois dias. O médico disse que seria necessário colocar parafusos na minha perna. Fui operado e depois fui levado para a enfermaria, quando o médico informou que eu ficaria com sequelas. Como já conhecia os milagres que o “Deus Vivo” opera nesse Ministério, da Igreja Mundial do Poder de Deus, coloquei minha fé em prática e passei na minha perna a toalha Sê Tu Uma Bênção.”
“Após receber alta depois de dois dias, fiquei quatro meses em recuperação, em 2008, sem andar. No entanto, depois de participar de uma concentração, na Cidade Mundial do Sonho de Deus, no bairro de Curicica, Zona Oeste do Rio, quando o Apóstolo fez a imposição de mãos, tudo se resolveu. Dias depois, passei a andar. Deus me sarou, não só da perna esquerda, mas, também, de outras enfermidades.”
 Matéria de: Dorcas Ramos

Há um Deus vivo nesse ministério “Os médicos falaram que eu não andaria mais.”

FOTO: Ricardo Emerick
“No dia 26 de Janeiro de 2016, pela manhã, me levantei e fui até a cobertura da minha casa, onde senti uma brisa deliciosa e, ao mesmo tempo, como se alguém de repente me empurrasse para traz. Tentei me segurar, mas bati a perna num local e caí de uma escada de três a quatro metros de altura. Quebrei a perna esquerda em três lugares e o calcanhar direito. O osso da perna ficou exposto. Uma vizinha ouviu quando gritei, outros vizinhos vieram me socorrer e chamaram a ambulância que me levou para a Unidade de Pronto Atendimento - UPA. Sem recursos, fui transferido para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, que fica no município de Duque de Caxias, e posteriormente, tive que ser transferido para o Hospital de Saracuruna, onde fiquei internado durante um mês.”
“Os médicos falaram que eu não andaria mais, devido ao acidente ter sido muito grave, ao ponto de ter fraturado a coluna.”
Depois de passar por duas cirurgias, Nilson Santana da Silva Borges, de 54 anos de idade, morador do bairro de Jardim Santa Rosa, que fica em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, afirmou que uma pessoa comentou com ele sobre a Igreja Mundial do Poder de Deus e ele passou a acompanhar a programação pela televisão. “Comecei a orar enquanto assistia a programação e, em sete dias, eu já estava me movimentando. Após dois meses, passei a andar e entendi porque Deus faz milagres na Igreja Mundial do Poder de Deus. Ele fez na minha vida e, não só passei a andar, mas me libertei da depressão. Hoje vim relatar que há um Deus nesse ministério.”
 Matéria de: Dorcas Ramos

08/12/2016

A solução está em Deus "A minha vitória veio da fé em Deus, aprendida aqui, na Igreja Mundial do Poder de Deus."

FOTO: José Monteiro
Em Abril de 2015, a moradora de Vargem Grande, no Mato Grosso, Grimaldina Ferreira Pinheiro, de 71 anos, descobriu sofrer com câncer de mama.
"Meu seio direito tinha quinze nódulos, ao todo. Eu cheguei a fazer dez cirurgias e ele voltava. Mesmo com a remoção. Passei dois anos assim, com o tratamento me matando. Cheguei a parar na UTI, ao ponto de ninguém poder chegar perto de mim e, para irem me visitar, precisavam usar máscaras, porque o meu corpo ficou com baixa imunidade e qualquer coisa poderia me contaminar com bactérias e causar a minha morte. Humanamente falando, não havia nada que pudesse ser feito por mim."
Contudo, não seria humanamente que a cura de Grimaldina seria possível. "Comecei a buscar em Deus através deste ministério, a Igreja Mundial do Poder de Deus. Uma vizinha me levava sempre da água consagrada e uma rosa de domingo enquanto eu continuei a acreditar que, se não havia solução para os homens, Deus era maior. Ele me ouviu e se mostrou presente e hoje, estou curada, para glória do Senhor. Senti o melhor, o toque de Jesus Cristo na minha vida e fiz os exames, não tenho mais nada. A minha vitória veio da fé em Deus, aprendida aqui, na Igreja Mundial do Poder de Deus".
Matéria de: Victor Correa

A importância da imposição de mãos "Os médicos do SUS, que me atendiam, diziam que poderia me jogar no lixo, porque nada poderia ser feito por mim."

FOTO: Eduardo Pinto
Quando Marlene do Amaral Oliveira, de 71 anos, chegou na Igreja Mundial do Poder de Deus, ela estava com sua vida no fundo do poço.
"Eu catava latinhas nas ruas para vender, para sobreviver, porque eu não tinha nada nem para comer, eu vivia em completa miséria, era muito humilhada desde criança, sofria e cresci sem a ajuda de ninguém, pelas ruas de São Paulo. Para piorar, eu tinha fibromialgia, artrose, osteoporose, disritmia cardíaca, labirintite e sofria muitas dores nos rins e na coluna, sem ter ninguém que me ajudasse, além de uma anemia profunda, por causa da má alimentação. Os médicos do SUS que me atendiam diziam que poderia me jogar no lixo, porque nada poderia ser feito por mim."
Através de Jesus Cristo, Marlene recebeu a cura e a mudança em sua vida. "Em uma terça-feira do milagre urgente, passei pela imposição de mãos com o Apóstolo Valdemiro Santiago, antes de haver o Manto consagrado em Jerusalém, na esperança da mudança da minha vida. Deus operou grandemente e hoje, sou empresária, cabeleireira profissional. O Senhor Jesus me curou de todas as minhas enfermidades, com exames, uma a uma. Esta obra é tudo na minha vida", declara.
Matéria de: Victor Correa

Coloque Deus em sua causa "Comecei um propósito (...) e depois disso, o Senhor abriu as portas."

FOTO: Eduardo Pinto
Uma situação financeira difícil durante três anos quase custou a paz de Euripes Nogueira, de 36 anos, morador de Vargem Grande, São Paulo.
"A minha vida estava difícil, eu estava no fundo do poço, sem nenhum dinheiro e, nessa mesma época, apenas para piorar, minha filha foi hospitalizada com insuficiência respiratória e eu não possuía nenhuma condição para bancar o tratamento e os remédios para ela."
Com fé, Euripes decidiu que Deus poderia solucionar sua situação. "Comecei um propósito com oitocentos reais e, depois disso, o Senhor abriu as portas e me prosperou. Cheguei a vir até a Cidade Mundial dos Sonhos de Deus, para testemunhar o começo das vitórias e o Apóstolo Valdemiro Santiago me deu uma camisa, que levei até minha filha e, ao colocar sobre ela, Jesus a curou do mal de saúde. Deus entregou prosperidade e saúde para mim e minha família, sou muito grato ao Senhor".
Matéria de: Victor Correa

03/12/2016

Eu não tinha condições financeiras “Deus está me fazendo prosperar em plena crise.”

Adicionar legenda  
João Neves Semira, de 60 anos, mora no bairro de Anchieta, Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele diz que tinha um sonho de ter sua própria loja, mas não tinha condições financeiras. Viu então, uma loja que quase sempre ficava fechada.
“Fiquei interessado e fiz uma oração a Deus: “Pai, dê um trabalho para essa pessoa e que essa pessoa possa me vender essa loja”. Um dia, comentei com o dono e ele me fez uma oferta para vender as duas lojas por um preço que eu não tinha como pagar.”
“Após ser associado do carnê na Igreja Mundial do Poder de Deus, eu não esperava e apareceu em minha conta uma quantia. Meu sobrinho vendeu um terreno e depositou em minha conta. Consegui comprar a loja e um carro novo, pois o que eu tinha, quando chovia, ficava mais molhado do que do lado de fora. Deus está me fazendo prosperar em plena crise.”
Matéria de: Dorcas Ramos

Eu só tenho que agradecer a Deus “Levaram meu carro com os meus propósitos que faço aqui na Igreja Mundial.”


FOTO: Ricardo Emerick
José Jorge Marcius, de 76 anos, mora no bairro de Madureira, Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele afirma que Deus tem abençoado sua vida mais do que imaginava.
“Levaram meu carro com os meus propósitos que faço aqui na Igreja Mundial. Não propósitos em dinheiro, mas objetos como a toalha “Se Tu Uma Benção”, dentre outros. Encontrei o carro, por meio de informações, no bairro de Cascadura, Zona Norte.”
“Eu vivia sem equilíbrio, caia muito, mas Deus me curou e agora subo as escadas normalmente, como se nada tivesse me acontecendo”. José sobe as escadas do altar de sede de Piedade, canta louvores que compôs e agradece a Deus por tudo.
Matéria de: Dorcas Ramos

21/11/2016

Cumprimento do propósito para com Deus "As pessoas passaram a zombar de mim em todos os lugares (...) eu não sabia mais o que fazer."

FOTO: Eduardo Pinto
O que deveria ter sido uma cirurgia simples de apendicite quase custou a saúde de José Wilson da Silva, de 58 anos, morador de Lagoa Grande, Minas Gerais. "Quando fui retirar os pontos da cirurgia, alguns deles abriram e parte da apendicite saiu da barriga. Os médicos tiveram de me enfaixar, mas mesmo assim, a minha barriga dilatou e ficou grande, gigante, deformada. Pela medicina, não havia como resolver. As pessoas passaram a zombar de mim em todos os lugares, as roupas não serviam mais, eu sofria muita humilhação, a barriga doía e ardia, enquanto alguns engraçadinhos me perguntavam sobre a gravidez. Nenhum hospital me aceitava para cirurgia, eu não sabia o que fazer".
Através do programa de televisão da Igreja Mundial do Poder de Deus, José Wilson encontrou a fé em Jesus Cristo, "pela fé do Apóstolo Valdemiro Santiago. Eu comecei a confiar em Deus e a pedir que, se Deus quisesse, me libertasse daquele sofrimento. Eu ajoelhava na beirada da estante da televisão, ao lado de minha esposa, para suplicar a ajuda de Deus. Em meu coração, determinei com Deus que seria curado e que, quando acontecesse, viria até a Igreja Mundial do Poder de Deus, para abraçar ao Apóstolo Valdemiro Santiago e contar o testemunho da minha cura diante de todos".
E, neste sábado, dia 29 de Outubro de 2016, José Wilson cumpria seu propósito para com Deus, em um abraço sobre o altar no Apóstolo Valdemiro Santiago. "Deus atendeu minha oração e, como disse, abracei ao Apóstolo, em sinal de gratidão. Deus é poderoso".
Matéria de: Victor Correa

Fogo de Deus é maior "Embora eu não soubesse o que me causava as feridas, sabia quem era Deus."

FOTO: Eduardo Pinto
Por dezoito dias, Davy Ribeiro de Assis, 64 anos, morador de Santo Antônio do Leste, no Mato Grosso, sofreu com feridas de lepra pelo corpo inteiro. "Os médicos não sabiam o que dizer ou fazer por mim", conta Davy. "Não havia remédio, não tinha o que resolvesse, era uma dor intensa, parecia que meu corpo iria se partir em vários pedaços. Eu tinha chagas até dentro do olho e da língua, coçando, ardendo. Para tomar banho, eu chorava de dor e deitava apenas de costas na cama, para o outro dia, ver o couro sair inteiro no lençol ensanguentado. As feridas me deixavam em carne viva e lembravam queimaduras de terceiro grau, todos me perguntavam se eu tinha me queimado, alguns até me falaram que era fogo selvagem e que eu morreria, que eu não escaparia. Repreendi em nome de Jesus".
Conhecedor do Poder de Deus e membro da Igreja Mundial do Poder de Deus há oito anos, Davy colocou Deus na causa. "Embora eu não soubesse o que me causava as feridas, sabia quem era Deus. Comecei a buscar em casa, a beber da água consagrada e a passar essa água pelo corpo com a toalhinha Sê Tu Uma Bênção, enquanto clamava pela misericórdia de Deus".
Foi uma pregação do Apóstolo Valdemiro Santiago que mudou tudo para Davy. "Eu apelava a Deus quando o Apóstolo subiu ao altar recentemente e disse que todos os leprosos que assistiam, que acreditassem, seriam purificados. Eu abracei a televisão e comecei a chorar, recebi a minha vitória. Depois de cinco dias, Jesus havia me curado completamente. Eu nasci de novo, pela graça do Senhor".
Matéria de: Victor Correa

Deus liberta através da fé "Antes de ouvir ao Apóstolo falar de Jesus, eu nem acreditava que Ele existia, mas Deus acreditou em mim."

FOTO: Eduardo Pinto
"Eu conheci a Igreja Mundial do Poder de Deus no presídio", conta Marcelo Antônio Rodrigues, de 29 anos. "Passei muito da minha vida envolvido em drogas e bebidas alcoólicas. Eu deixei que a minha vida se destruísse e perdi o valor para o mundo, perdi todos e não havia mais uma solução para minha situação. Cumpria pena por seis anos, quando conheci a Deus através da pregação do Apóstolo Valdemiro Santiago, pela televisão.
Eu assisti alguns dias e fiz um apelo a Deus. Confiei que era mesmo Deus no ministério, na vida do Apóstolo e de muitos presentes nas transmissões e pedi que, se Deus estivesse mesmo, existisse e fazendo tantos milagres, que eu o serviria. Não tinha mais nada para mim, eu era excluído da sociedade e, antes de ouvir ao Apóstolo falar de Jesus, eu nem acreditava que Ele existia. Mas Deus acreditou em mim.
Ainda na prisão, eu disse a Deus que, se Ele mudasse minha vida, viria dar meu testemunho ao Brasil e ao mundo, de que o Senhor me libertou. Deus honrou o que eu pedi e a Presença Dele na vida do Apóstolo e no ministério. Essa obra me concedeu vida, esperança e acima de tudo, amor. Fui liberto das drogas, do crime e da pena pela misericórdia de Deus e, por ela, entendi que não há limites quando acreditamos no Deus Vivo Todo Poderoso". Marcelo cumpria o seu relato sobre o altar, neste domingo, 30 de Outubro de 2016, com seu alvará de soltura, honrando ao voto feito com Deus. "Além da minha vida, Deus libertou minha mãe do vício da bebida e hoje, sei o que é ter Deus de verdade comigo, o que é ter satisfação de vida e saber que Ele cuida de mim. Sou muito grato a Jesus".
Matéria de: Victor Correa

17/11/2016

Candelabro e azeite para o Terceiro Templo já estão prontos

Candelabro e azeite para o Terceiro Templo já estão prontos
Um azeite especial, ritualmente puro, foi cuidadosamente preparado pelo Sinédrio para que o os sacerdotes possam acender a menorá – candelabro de 7 braços – caso o governo lhes dê permissão.
“O azeite está pronto, então se o governo permitir, estamos prontos para subir ao Monte do Templo e acender a menorá”, afirmou rabino Yaakov Savir, nomeado pelo Sinédrio para supervisionar o complexo processo de produção.
Ele explicou ao Breaking Israel News que a iluminação da menorah é considerada uma oferta ritual a Deus: “O azeite é queimado tal como um sacrifício de animais, sendo considerado uma das ofertas diárias do Templo”.
Para os rabinos ligados ao Instituto do Templo, não é necessário existir um Templo para que se possa acender o candelabro. Nas circunstâncias atuais, levar o candelabro para o Monte do Templo é impossível, uma vez que nem fazer orações no local os judeus podem.
Mesmo assim, o Sinédrio mantém-se esperançoso. O rabino Savir explica: “Podemos fazer esta parte do serviço do Templo sem que ele esteja, de fato, ali. Estamos preparando agora o azeite para que, caso a situação subitamente mude, possamos estar prontos para realizar este mitvah [mandamento].”
Curiosamente, para executar o mandamento de acender a menorá, não é necessário que ele seja de ouro. De acordo o Livro de Êxodo, o candelabro deve ser feito de “ouro batido”. O Instituto do Templo construiu uma réplica nas medidas originais, mas feito de madeira. Caso surja a possibilidade de realmente poderem levarem a peça até o alto do Monte do Templo, eles dizem que poderiam fazer um de metal em pouco tempo.

Será aceso em 29 de dezembro

Está próximo o festival religioso de Chanucá, chamada de “Festa das Luzes”, que marca a vitória dos judeus na revolta dos macabeus, em 165 a.C. Durante oito dias as famílias judias praticantes acendem os braços de uma menorá em suas casas.
O rabino Hillel Weiss, porta-voz do Sinédrio, enfatizou como será o procedimento. O óleo especial será usado para acender o menorá de madeira na sexta noite de Hanukkah, dia 29 de dezembro. A cerimônia ocorrerá em Jerusalém, e os Kohanim (homens da casta sacerdotal) vestirão suas vestes sacerdotais e reproduzirão o que seus antepassados faziam no Templo.
Voluntários esmagando azeitonas para o azeite.
O processo bíblico de preparação do azeite é complicado. O rabino Savir fez diversas tentativas, por vários anos, tentando recriar o processo exato usado pelos sacerdotes quando o Templo estava em pé.
“A Torá especifica que as azeitonas são marteladas. Nenhum outro meio de extrair o azeite é permitido pela lei da Torá”, explicou. Depois de esmagar cada uma, separara-se as azeitonas por vários dias, sem aplicar qualquer pressão. Assim, o azeite escorre sozinho. O rendimento é muito baixo, mas a qualidade, medida pela acidez, é muito superior a qualquer outro método.
Savir explica que foram usados 45 quilos de azeitonas para produzir um pouco mais de dois litros e meio do azeite.
Para ele, “Está claro que o Templo será reconstruído. Isso pode acontecer mais cedo ou mais tarde, mas as pessoas estão se tornando mais conscientes da necessidade do Templo, estudando sobre isso, e o número de visitantes ao Monte do Templo está crescendo continuamente”. Enfatiza ainda: “É inevitável que a vontade do povo, seu desejo de construir o Templo, se torne uma realidade”.                                                                             
(Fonte:noticias.gospelprime.com.br)

15/11/2016

Confiança em Deus na hora da dor "Eu não conseguia nem andar, deixava um rastro de sangue atrás de mim."

FOTO: Eduardo Pinto
Um acidente caseiro queimou todo o corpo de Maria José da Silva Sousa, de 52 anos. "O fogo caiu pelas pernas, que corri para o quintal ainda pegando fogo, desesperada e cheia de dor. Fui levada ao médico às pressas e chegaram a dizer que eu estava morta, que não voltaria mais. Sofri queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau, que marcou toda a minha pele".
Maria passou quatro anos em tratamento, por conta das queimaduras. "A medicina me desenganou, os médicos me disseram que eu não conseguiria mais andar, que eu ficaria presa a uma cadeira de rodas e alguns queriam amputar o meu pé esquerdo, que ficou tão afetado que eu não conseguia nem andar, deixava um rastro de sangue atrás de mim".
Conhecedora da Igreja Mundial do Poder de Deus través de uma amiga, Maria decidiu confiar em Jesus. "Passei a frequentar o templo, a participar dos propósitos e das orações e, quando houve a inauguração do templo principal em Guarulhos, compareci e recebi orações da Bispa Franciléia, que ungiu minha cabeça, me abraçou e determinou minha cura, depois, o Bispo Josivaldo Batista também me abençoou na reunião e, lá mesmo, voltei a andar. Desde então, Deus me deu minha vida de volta, hoje, trabalho normalmente e sou muito grata ao Senhor".
 Matéria de: Victor Correa

12/11/2016

Minha mãe foi salva pelo milagre de Deus “Minha mãe ficou cinco dias internada.”

FOTO: Ricardo Emerick
A filha, Maria das Graças Dias Ferreira Souza, de 34 anos, mora no bairro Anchieta, Zona Norte. Relata que sua mãe, Francisca da Silva Vieira, de 69 anos, estava sozinha quando sua filha, Maria, chegou em casa. Sua mãe estava sentada na cama tendo convulsões e que no mesmo estante, ela levou a mãe para o médico. A enfermagem verificou que a pressão e a glicose estavam alteradas.

Maria contou que o médico disse que sua mãe teve um AVC. “Ela ficou três dias internada na Clínica Carmim. Depois de liberada, após três dias em casa, teve um infarto. Novamente, estava sozinha. Graças a Deus, cheguei na hora e levei a minha mãe para o hospital Carlos Chagas. Ela ficou mais cinco dias internada e sem falar, sem comer, sem urinar. Perdeu peso, ficou no CTI por 21 dias internada e depois foi transferida para o hospital Eduardo Rabelo. Eu fiz uso da minha fé, usei a toalha “Sê Tu Uma benção”. Deus operou o milagre, ela fez exames e graças a Deus esta curada. Ela conheceu a Igreja Mundial do Poder de Deus quando falei das maravilhas desse ministério. Meu filho, que era uma criança inquieta, hoje está calmo. Graças a Deus”.
Matéria de: Dorcas Ramos

Confiança em Deus é o segredo da vitória

FOTO: Eduardo Pinto
Condenada a seis meses de vida, Luzia Irene da Silva, de 55 anos, moradora de Volta Redonda, Rio de Janeiro, encontrou salvação em Jesus. "Eu tive primeiro um câncer no útero e, depois, em 2013, tive um novo câncer, desta vez no meu intestino, que começou a afetar todo o funcionamento dos meus órgãos internos. Ele foi diagnosticado como câncer maligno e dois médicos me desenganaram e disseram que não havia o que ser feito. O cardiologista disse que, se qualquer tratamento fosse feito, eu morreria na mesa de cirurgia e, se nada fosse feito, eu também morreria em casa, em matéria de seis meses. Ele chegou a chamar minha família, avisar e ordenar comprar o caixão. O segundo médico, entretanto, disse que tentaria, mesmo sabendo do fracasso".
Depois de quinze dias sem conseguir comer e condenada pela avaliação médica, Luzia preservou sua fé. "Glorifiquei e agradeci a Deus por ter conseguido a chance de ser operada por um dos médicos, acalmei minha família dizendo a todos que seria o que Deus decidisse, que Ele estava no controle e que eu confiava no Senhor. Conversei com o cirurgião e disse que, pela misericórdia de Deus, eu não seria enviada ao CTM. Ao me ouvir, o médico cirurgião disse: "Vamos confiar em Deus" e me animou. Levei uma toalhinha Sê Tu Uma Bênção e coloquei na minha cabeça e uma toalha de corpo Sê Tu Uma Bênção, de um dos propósitos antigos, para me secar no hospital, que as enfermeiras se encantaram quando viram”.
“O programado era de eu ficar internada por sete dias para me recuperar após a cirurgia", continua a explicar Luzia, "mas, Deus me deixou apenas três dias, que as enfermeiras se assustaram. Depois de três dias, fui liberada e todas elas perguntavam como, porque o tempo normal de recuperação é sete dias. Eu sempre dizia: Deus é quem me protegeu. Operei na sexta e saí do hospital no dia do Milagre Urgente, terça feira. Louvo muito a Deus, pelo milagre que Ele operou na minha vida".
 Matéria de: Victor Correa