Italia: Essa é a Igreja sofredora.

Itália sempre foi um importante ponto de refúgio na Europa. Porém, desde o início da guerra na Síria (2013) e na Líbia (2014), o país viu o número de pessoas buscando refúgio crescer para aproximadamente 150 mil pessoas por ano. Cremos que Deus tem usado isso para fortalecer a Sua igreja na Itália, além de promover seu crescimento, uma vez que o Evangelho pode falar ao grupo de pessoas não-alcançadas que chegam diariamente “desde os confins da Terra”. Além disso, é onde conseguimos também cumprir o chamado que temos como missão: apoiar a igreja sofredora. Atualmente, ela tem chegado à Europa.
Foi nesse movimento migratório que o pastor Latif chegou à Itália, em 2011. Ele liderava uma igreja no Paquistão que foi crescendo e chamando atenção pela quantidade de pessoas que passavam a seguir Jesus. Latif começou a ser ameaçado e não queria sair do país. Os membros da igreja, então, fizeram um escudo humano, protegendo-o até o aeroporto, pois os perigos estavam cada vez mais próximos. Depois de um tempo, a esposa e o filho de Latif chegaram à Itália também. Desde então, Latif ajudou e acolheu na Itália mais de 60 famílias que deixaram seus países por causa da perseguição religiosa, como ele.
A Itália é um país difícil para missões. Embora não haja falta de igreja ou religiosidade, é um país que mistura ocultismo e cristianismo, por exemplo, além de possuir uma cosmovisão secularizada. Essas características levam as pessoas a chamarem a Itália de “Cemitério Missionário”, uma vez que cobre seu pedágio daqueles que trabalham para o Reino. Dos 60 milhões de habitantes, aproximadamente 82% se declaram cristãos, mas apenas 0,63% são evangélicos (nascidos de novo).
A história do pastor Latif é a história de milhares de paquistaneses. Em 2015, começamos a trabalhar em parceria com ele, além de caminhar junto à igreja italiana, que tem sido uma parceira de ministério, inclusive com histórico de ajuda a paquistaneses. Temos visto o papel da MAIS na Itália como uma mediadora entre uma cultura que já ajudou muito os imigrantes e que não sente que eles entendem a profundidade disso e, por outro lado, refugiados que chegam emocionalmente abalados e que precisam de apoio, mas que muitas vezes não entendem e têm dificuldade para se integram ao contexto local.
É por isso que vemos importância em estarmos na Itália: sendo de uma 3ª cultura, podemos caminhar junto a nossos irmãos italianos e imigrantes, exercendo o ministério da reconciliação e, assim, apoiar a igreja sofredora, onde quer que ela esteja.
Convidamos você a orar conosco pelos projetos e parcerias que temos firmado na Itália. Ore também pela vida do pastor Latif e pela igreja sofredora que busca refúgio no país. São várias formas de apoiar essa causa, saiba mais clicando aqui.
(Fonte: maisnomundo.org)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meditação do dia:Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás

Cantor gospel Kleber Lucas canta em festa de candomblé e incomoda evangélicos

Em áudio vazado pelo ex, cantora gospel implora por maconha: 'Morra!'