Essa é a igreja sofredora - Guiné Bissau


A mãe de Marcos* não o reconhece como filho. Desde que ele deixou o islamismo para seguir a Jesus, sofreu diversas rejeições por parte de sua família e perseguição entre a comunidade que cresceu. Ele trabalha no escritório do orfanato Casa Emanuel, onde nossos missionários atuam junto a crianças órfãs, na Guiné-Bissau. Marcos teve um encontro com Cristo em 2000, e conta que sua conversão, o dia que nasceu de novo, aconteceu em 2007.
Na época, a igreja local onde morava tinha medo de ajudá-lo ou caminhar com ele. Os líderes diziam que, por vir de uma família muçulmana, não era confiável, enquanto outros diziam que ele estava na igreja apenas para conseguir um casamento. Foi uma missionária brasileira que ajudou Marcos, tirando suas dúvidas e discipulando-o, uma caminhada que depois continuou com um casal que trabalhava justamente com ex-muçulmanos.
Marcos morava distante da capital Bissau, em uma aldeia. O casal deu-lhe uma Bíblia e prometeu voltar para acompanhá-lo. Enquanto vivia ali, a família de Marcos continuava rejeitando-o. Um dia após chegar do trabalho, haviam preparado sua comida preferida. Depois de algumas garfadas, a sobrinha de Marcos atirou o prato dele para longe, algo que ele não entendeu. No dia seguinte, ela explicou que haviam envenenado sua comida, tentando matá-lo. Essa foi a primeira vez que Deus salvou a vida dele.
As tentativas contra a vida dele continuaram, fosse por parte de seu irmão militar, que convocava colegas para atacá-lo ou por parte dos pais, que diziam que ele não era mais parte daquela família. Nessa época, o casal que havia entregado a Bíblia para ele, voltou para convidá-lo a fazer teologia em Bissau, capital da Guiné- Bissau.
Hoje, Marcos está próximo de se tornar pastor, casado e com um filho nascido na igreja. Ele convive um pouco mais harmoniosamente com parentes que também vivem na capital. Seu irmão mais velho aceita-o melhor e Marcos tem fé que ele ainda virá a conhecer a Jesus. Seu maior pedido de oração é por sua mãe, que não fala com ele e diz que, para ela, ele está morto.
Marcos é uma parte da igreja sofredora na Guiné-Bissau e, apesar dos desafios, tem convicção de esse ser o melhor caminho a seguir. Quando ele se converteu, disse que o caminho que ele estava escolhendo, Jesus, até poderia levá-lo à morte, mas que ele estava deixando para trás tudo o que era da carne, para viver a partir do Espírito.
Ore conosco pela vida do Marcos e pela igreja na Guiné-Bissau, para que os cristãos locais sejam fortalecidos e possam testemunhar do amor e da graça de Deus. Veja abaixo o vídeo sobre nossa base no país e, para fazer parte desse projeto, clique aqui.
*Nome alterado

maisnomundo.org

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meditação do dia:Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás

Cantor gospel Kleber Lucas canta em festa de candomblé e incomoda evangélicos

Em áudio vazado pelo ex, cantora gospel implora por maconha: 'Morra!'